Receita do Publicis Groupe se mantém no trimestre

Buscar

Comunicação

Publicidade

Receita do Publicis Groupe se mantém no trimestre

Holding de comunicação, no entanto, registrou queda na América do Norte por conta dos cortes dos investimentos de grandes empresas de bens de consumo


18 de julho de 2019 - 18h29

Arthur Sadoun, CEO e chairman do Publicis Groupe (Crédito: Divulgação)

O Publicis Groupe reportou nesta quinta-feira, 18, um crescimento orgânico de 0,1% no segundo trimestre de 2019, após ter registrado uma queda de 0,3% no trimestre anterior.

No mercado dos Estados Unidos, especificamente, a holding de comunicação teve uma queda de 1,7% em suas receitas por conta, principalmente, da pressão dos clientes de bens de consumo em reduzir seus budgets – o que, consequentemente, afeta os trabalhos de publicidade. Considerando o primeiro semestre de 2019, a receita total dos negócios do Publicis Groupe na América do Norte caiu 3%.

Em entrevista ao Advertising Age, o CEO e chairman do Publicis Groupe, Arthur Sadoun, disse que há seis meses o grupo tem enfrentado a redução do budget de seus clientes. Sadoun também disse que esse movimento continua a gerar impacto negativo nos negócios, sobretudo por conta das reduções que vem sendo feitas por grandes empresas de bens de consumo – que representam um terço dos clientes da holding, segundo Sadoun.

Um desses clientes é a P&G, que no ano passado divulgou planos de cortar US$ 400 milhões do budget de suas agências de publicidade até o ano fiscal que terminará em junho de 2021.

Ainda assim, o CEO e chairman do Publicis Groupe observou uma melhora sequencial entre o primeiro e o segundo trimestre do ano, pelo fato de o grupo ter retomado o ritmo de crescimento. “Há um aumento de novos negócios. No último quadrimestre do ano anterior tivemos duas conquistas cujos resultados começam a aparecer, que são FCA e GSK”, disse. A Starcom, que faz parte do grupo Publicis, conquistou a verba de mídia da Fiat Crysler na América do Norte em dezembro, enquanto a GSK concentrou a verba de compra de mídia na holding, em outubro do ano passado.

Fora a América do Norte, as outras regiões trouxeram dados positivos ao grupo. Na Europa, o Publicis obteve um crescimento orgânico de 2,4%, enquanto na região da Ásia-Pacífico, a alta foi de 2,7%. Os melhores desempenhos da holding, no entanto, foram registrados na América Latina (cujo crescimento foi de 8,7%) e no Oriente Médio e Africa, cuja receita deu um salto de 12,9% no trimestre.

No primeiro semestre do ano, o Publicis Group ampliou sua receita líquida em 1,7%, alcançando o montante de US$ 4,8 bilhões. Recentemente, após concluir a compra da gigante de marketing de dados Epsilon, a holding reestruturou algumas de suas operações nos Estados Unidos, incluindo a Publicis, Saatchi & Saatchi e Fallon, em três áreas: leste, oeste e centro. O grupo também criou um comitê executivo para acompanhar a integração da Epsilon, que integrará o seu PeopleCloud com o do restante da companhia.

Com informações do Advertising Age

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • comunicacao

  • Negócios

  • holding

  • Publicis Groupe

  • resultados

  • Arthur Sadoun

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”