Publicidade: 80% esperam mais diversidade

Buscar

Comunicação

Publicidade

Publicidade: 80% esperam mais diversidade

Atualização da pesquisa Visual GPS, da Getty Images, com a YouGov, mostra que as pessoas esperam representatividade genuína em suas campanhas


27 de agosto de 2020 - 6h39

Cada vez mais se fala de representatividade, diversidade e inclusão na publicidade, mas, até que ponto incluir diferentes etnias, origens e aparências nas campanhas publicitárias, é suficiente? Pois 80% das pessoas em todo o mundo acreditam que apenas isso não é suficiente e esperam que as empresas façam um trabalho melhor para alcançar representatividade genuína em suas publicidades. A constatação vem da atualização da pesquisa para a plataforma de insights criativos Visual GPS, da Getty Images, realizada em parceria com a YouGov, empresa global de pesquisa de mercado, que entrevistou 5 mil consumidores de 26 países e em 13 idiomas.

Foram entrevistados 5 mil consumidores de 26 países e em 13 idiomas (Crédito: Getty Images)

Além disso, a atualização do estudo revelou que seis em cada dez pessoas preferem comprar de companhias que foram fundadas ou sejam representadas por pessoas como elas. Segundo Rebecca Swift, diretora global de insights criativos da Getty Images, em nota, o primeiro estudo do Visual GPS realizado antes da pandemia mostrou o quanto a representatividade é importante para as pessoas, o que motivou a sua complementação. “Nossos dados e pesquisa nos dizem que há um claro apetite para contar, ouvir e ver histórias inclusivas, mas marcas e empresas precisam ir além da inclusão simbólica para, intencionalmente, criar publicidade e comunicações comerciais que realmente capturem o autêntico estilo de vida e cultura das pessoas”, comentou.

Outro ponto levantado pela pesquisa foi a questão da discriminação e preconceito, já que 62% dos entrevistados afirmaram que se sentem discriminados. Esse sentimento particular foi, notavelmente, mais comum entre a geração Z, mulheres e americanos. Entre essas pessoas, apenas 14% afirmaram que se sentem bem representadas na publicidade, e 15% nas comunicações comerciais.

Em relação à Europa e região Ásia-Pacífico, 57% dos americanos disseram que experimentaram discriminação com base na sua cor de pele e 53% afirmaram que mais do que em qualquer outra região, a discriminação é vista como suposições de outros sobre suas origens. Já na Europa, 56% dos que se sentem discriminados por conta da etnia têm maior probabilidade de dizer que isso se deve a suposições feitas sobre sua nacionalidade ou país de origem.

Os resultados do Visual GPS em torno da representação foram obtidos por meio um corpo de pesquisa quantitativa maior em andamento que trata de questões globais, por segmento da indústria, relacionadas ao uso de conteúdo visual. A atualização da pesquisa integra uma série de ações que a Getty Images já desenvolveu para abordar a sub-representação e a distorção de diferentes grupos nas comunicações visuais, com a finalidade de quebrar estereótipos e criar conteúdo mais autêntico, como coleções de imagens comerciais Muslimgirl.com, Nosotros, The Disability Collection e o Projeto ShowUs.

Além disso, para ajudar empresas a fazerem escolhas que conduzam à representação autêntica e inclusiva em suas comunicações visuais, a Getty lançou o Guia de Pesquisa Visual Inclusiva. “Reconhecemos nosso desafio e oportunidade em apoiar nossa base global de clientes nas escolhas de conteúdo que refletem a preferência do consumidor. Essa pesquisa formará a base para uma série de ferramentas que ajudarão marcas e empresas nessa jornada”, explicou Rebecca, em comunicado.

**Crédito da imagem no topo: Alexas/Pixabay

Publicidade

Compartilhe