Abril lança aceleradora de startups

Buscar

Mídia

Publicidade

Abril lança aceleradora de startups

Em parceria com Plug and Play, empresa irá auxiliar os novos negócios digitais


20 de fevereiro de 2014 - 1h55

Do ProXXIma

Nesta quinta-feira, 20, o Grupo Abril anunciou o lançamento de uma aceleradora de startups. Em parceria com a Plug and Play, aceleradora criada em 2006 e sediada no Vale do Silício, nos Estados Unidos, a iniciativa surgiu da unidade de Negócios Digitais, chefiada por Manoel Lemos, com o objetivo de ajudar startups de soluções mobile e em estágio inicial de negócio a se desenvolverem de forma sólida e rápida.

Para participar do programa, as empresas interessadas devem se inscrever pelo site da Abril Plug and Play a partir do final de fevereiro. Depois de analisados, os inscritos serão selecionados para uma apresentação da empresa e do negócio diante de uma banca de avaliadores. Os empreendedores responsáveis pelas melhores classificadas passarão três meses no prédio da Abril, em São Paulo, assistindo a palestras, workshops e mentorias de profissionais experientes do mercado, além de terem acesso facilitado a possíveis clientes e parceiros em diversas áreas.

Para auxiliar no desenvolvimento do negócio ou ajustes no produto ou serviço, as startups também contarão com um apoio de US$ 25 mil. Após o período de três meses, as empresas terão de fazer uma apresentação para o mercado e para acionistas da Abril a fim de conseguir investimento. Após todo esse processo, aquelas que obtiverem o melhor desempenho serão levadas para um outro período de aceleração, mas, desta vez, na Plug and Play, em Sunnyvale, na Califórnia. Essa etapa do programa será organizada por Fernando Gouveia, diretor de parcerias internacionais da empresa americana, e vai proporcionar à startup selecionada a oportunidade de abrir o negócio também nos Estados Unidos.

15% de participação acionária nas startups será retido pela Abril e Plug and Play devido ao apoio oferecido. O programa busca oferecer maior visibilidade e valorizar as empresas brasileiras em âmbito nacional e internacional. Segundo Manoel Lemos, “temos muito talento, mas precisamos lapidá-lo. Também esperamos ajudar a estruturar cada vez mais o ecossistema empreendedor, sem o qual as startups não decolam”.
 

wraps

Publicidade

Compartilhe