Ancine busca obras do Uruguai e Argentina

Buscar

Mídia

Publicidade

Ancine busca obras do Uruguai e Argentina

Agência abre edital para receber coproduções do Brasil e dos países vizinhos


28 de fevereiro de 2014 - 3h02

A Agência Nacional de Cinema (Ancine) abriu editais para incentivar a coprodução entre Brasil, Argentina e Uruguai. A agência anunciou um investimento total de US$ 1,3 milhão (nas moedas locais) para incentivar a coprodução de longas metragens de ficção, documentários ou animação. É o quarto ano consecutivo que a Ancine realiza editais para incentivar a coprodução entre os três países.

No Brasil, podem concorrer projetos apresentados por produtoras locais desde que sua participação na obra seja minoritária. Já fora do País – no Uruguai ou na Argentina – poderão ser inscritos trabalhos com participação majoritária de produtoras brasileiras.

Pelo edital voltado à Argentina, serão selecionados dois projetos de coprodução majoritariamente brasileiros e outros dois majoritariamente argentinos. Cada uma das obras receberá US$ 250 mil em recursos para sua produção e as inscrições devem ser feitas pelo Instituto Nacional de Cine y Artes Audiovisuales (Incaaa).

Para o Uruguai, a Ancine incentivará dois projetos, sendo um encabeçado por uma produtora uruguaia e outro por uma brasileira. Cada um deles receberá US$ 150 mil. O prazo para as inscrições aos editais vai até 15 de abril e todas as informações podem ser obtidas no site do Instituto do Cinema e do Audiovisual do Uruguai (Icau). 

wraps

Publicidade

Compartilhe

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”