ANJ cria plataformas que unificam jornais

Buscar

Mídia

Publicidade

ANJ cria plataformas que unificam jornais

Iniciativa faz parte da campanha de reposicionamento, que será apresentada no 10º Congresso Brasileiro de Jornais, que acontece em São Paulo, até quarta-feira, 19


18 de agosto de 2014 - 3h15

O conceito de disrupção, cunhado e apresentado por Jean Marie-Dru, presidente mundial da TBWA, na 10º Congresso Brasileiro de Jornais faz parte do movimento que os jornais brasileiros estão experimentando. Nesta segunda-feira, 18, Ana Amélia Cunha Pereira Filizola, diretora da unidade de jornais do Grupo GRPCOM (PR), anunciou que a Associação Brasileira de Jornais (ANJ) lançará uma campanha de reposicionamento e a criação de duas plataformas de venda de publicidade.

Com o propósito de dar novo significado ao termo jornal – e não o deixar apenas associado ao papel – a entidade ressalta sua posição multiplataforma. Para explicar o conceito, foi criado um decálogo que reúne os princípios que regerão essa nova fase, entre eles, união, ousadia e flexibilidade.

A criação de plataformas como Digital Premium, que visa venda de mídia dos sites, está prevista começar na segunda semana de setembro. Chegará ao mercado com nove jornais participantes. O primeiro produto vendido serão quatro diárias mensais de anúncios flutuantes. Já a Marketplace Jornais, que vende formatos padronizados para o impresso está prevista para 2015. As iniciativas não serão operadas pela ANJ, que nesta semana completou 35 anos e conta com 130 títulos.

O desenvolvimento dessas novas possibilidades, segundo Ana Amélia, permite romper com ciclos viciosos que reduziam a capacidade do jornal. “Antigas formas de mensuração, como olhar o jornal pelo ângulo da circulação e não dos leitores, enfraquece o meio”, questionou. O lançamento oficial da campanha acontecerá na terça-feira, 19, durante o evento.

wraps

Publicidade

Compartilhe

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”