LinkedIn apresenta novos produtos

Buscar

Mídia

Publicidade

LinkedIn apresenta novos produtos

Cinco anos após lançar versão em português, rede social profissional consolida Brasil como seu terceiro maior mercado, traz novos produtos e fortalece sua porção business no País

Padrão do site
13 de Maio de 2015 - 8h30

* A jornalista viajou para a Califórnia a convite do LinkedIn

Em abril de 2010, o LinkedIn lançou sua versão em português. A empresa, que surgiu em 5 de maio de 2003, não tinha escritório no País, mas já estava atenta ao consumo digital do brasileiro. Naquela época, em 2010, a base daqui era composta por um milhão de usuários. Agora, a companhia celebra a presença de 20 milhões de brasileiros na plataforma. É a terceira maior base no mundo (o total é de 347 milhões de usuários). Nesse cenário, a empresa consolida sua atuação no País, inaugura uma área — a de soluções de venda — e apresenta ao mercado, na quarta-feira 20, dois novos produtos, um deles dedicado ao segmento B2B, que ampliam as perspectivas de faturamento do LinkedIn no Brasil. Nos EUA, eles já demonstram ser promissores. A expansão nessas áreas evidencia a transformação da plataforma de um site para recolocação profissional para um ambiente que permite impulsionar carreiras, que fornece conteúdo e estimula negócios.

Uma novidade que chega ao País é o LinkedIn Lead Accelerator (LLA), solução para melhorar a conversão de leads que vai além da plataforma. Ou seja, que não se restringe aos usuários da rede. Destinada ao B2B, a ferramenta foi lançada em fevereiro nos EUA. Mais de cem empresas, como Lenovo, Oracle e Whirpool, estão utilizando o novo recurso e algumas viraram cases. Foi o que ocorreu com a unidade de educação online da Cornell University, a eCornell. O objetivo era atingir estudantes que pudessem se interessar pelos programas da eCornell, uma missão complexa por esse público receber uma profusão de mensagens no dia a dia. A tecnologia analisa o perfil do target e seu comportamento na web. Com essa inteligência, entrega campanhas mais específicas e conteúdo mais relevante para o público-alvo. O case study da eCornell mostrou que o LLA dobrou a taxa de conversão da landing page. E o custo por lead ficou três vezes mais baixo do que o de retargeting.

O LLA é a grande novidade da área de soluções de marketing — o LinkedIn tem mais três divisões que geram receita: soluções de talento, assinatura premium e soluções de venda (esta ainda não existia no Brasil e foi constituída agora). O produto foi criado após a aquisição da empresa de marketing digital Bizo, em agosto de 2014, por US$ 175 milhões. O negócio permitiu que a rede utilizasse a tecnologia já desenvolvida, redefinisse seu portfólio e lançasse o LLA. “A Bizo trouxe capacidades para o LinkedIn que se combinaram com o que já existia. Essa integração permitiu gerar um completo funil de compra”, explica Russell Glass, head de produtos de soluções de marketing da companhia e um dos fundadores da Bizo. Por mergulhar no comportamento da audiência, mesmo fora da plataforma, o LLA viabiliza a criação de estratégias mais eficazes para atingir o público desejado. “Pelo que tenho visto do mercado brasileiro, teremos uma boa demanda dessa solução”, acredita Glass.

A nova tecnologia será apresentada no Brasil pelo vice-presidente global de soluções de marketing, Penry Price. “Estamos em um grande momento”, comenta. “Meu papel é termos uma organização capaz de introduzir as inovações que estamos criando para nossos clientes no mundo, das pequenas empresas às grandes corporações”, diz. Osvaldo Barbosa de Oliveira, diretor-geral da operação no Brasil, também tem boas perspectivas. “Agora podemos dizer que temos um funil completo de soluções, desde o momento em que detectamos um potencial comprador até a conversão do lead. Nossa expectativa é poder entregar um produto completo ao cliente e com muito mais métricas.”

Vendas facilitadas
Outra novidade para o Brasil é um produto e também um conceito, o social selling. O produto em si se chama Sales Navigator e está ligado à área de soluções de venda, que começa a atuar no País. “É um conceito novo e, portanto, trabalha com mudança de hábito. Teremos um tempo para que os vendedores se acostumem com a ideia, conheçam a ferramenta e vejam seus benefícios”, afirma Oliveira. A tecnologia consiste em localizar, na base do LinkedIn, perfis mais indicados para os propósitos da venda e facilitar a conexão com essas pessoas, ampliando a chance de acordos serem fechados. Os novos produtos, Lead Accelerator e Sales Navigator, serão apresentados ao mercado no dia 20 de maio, às 08h30, no Hotel Unique em São Paulo.

A íntegra desta matéria está publicada na edição 1659 de Meio & Mensagem, de 11 de Maio, disponível exclusivamente para assinantes nas versões impressa e também para tablets iOS e Android.

wraps

Publicidade

Compartilhe

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”