Musicalize chega ao mercado para integrar setor musical

Buscar

Mídia

Publicidade

Musicalize chega ao mercado para integrar setor musical

Plataforma é lançada com a proposta de integrar produtores de eventos, consumidores e anunciantes, mesclando contetúdo e prestação de serviços em shows

Karina Balan Julio
30 de agosto de 2017 - 11h56

O Brasil já é uma rota segura de grandes shows e festivais internacionais e, segundo a PwC, é o segundo maior mercado de música ao vivo na América Latina, atrás apenas do México. A efervescência do setor motivou a criação da Musicalize, nova plataforma de conteúdo e serviços relacionados ao mercado musical.

Lançada esta semana, a plataforma se propõe a integrar os players do mercado de eventos e anunciantes, fazendo ativações para o consumidor final e mesclando prestação de serviços com conteúdo. Pelo aplicativo ou site, o público poderá antecipar a compra de tickets para bebida e alimentação, agendar transportes de ida e volta ao local do evento e até tirar dúvidas com um chatbot.

“O mercado de entretenimento é totalmente repartido e a competição é agressiva, não existe comunicação entre os players e fornecedores”, explica João Paulo Affonseca, um dos sócios do projeto. “O consumidor está na última camada e não tem participação ou voz no processo de organização do evento. Colocamos ele no centro da nossa pesquisa, e a ideia é que a plataforma seja perene, retroalimentada pela interação com as marcas”, relata, reforçando que a Musicalize se propõe a acompanhar toda a jornada do consumidor, da divulgação à experiência pós-show.

Plataforma conta com informações sobre artistas, opções de agendamento de transporte e compra de fichas de alimentação para shows. Foto: Reprodução

A Musicalize tem contratos fechados para operar com 20 shows este ano, das produtoras Mercury Concerts e Multi Entretenimento. Entre entre eles, Guns’n’Roses, O Rappa, Bon Jovi, Aerosmith e Maroon 5. A meta é fechar novos contratos com outros produtores e marcas.

Em seus canais de conteúdo, a Musicalize terá webséries e blogs sobre música, contando ainda com promoções e uma espécie de programa de fidelidade gameficado, com prêmios gerados pelos promotores e patrocinadores.  Até o final do ano, a expectativa é atingir 600 mil pessoas em eventos e criar uma base de fãs com 300 mil usuários cadastrados. A divulgação será feita junto a parceiros de conteúdo como Vevo e 89 FM.

Na ponta dos anunciantes, TNT, Itaipava e Paypal já compõem a lista de parceiros. Marcas associadas à plataforma poderão, por exemplo, promover ações de live marketing, patrocinar jogos e conteúdos, ou se associar a serviços oferecido durante os eventos.

A Musicalize também oferecerá a anunciantes uma estrutura de business intelligence para gerar insights sobre cada evento e pensar em melhorias para as ativações e serviços. A ideia é que a plataforma atue como um canal de sugestões: após os shows, a Musicalize enviará quizzes e pesquisas para manter a interação com o usuário.  “Ninguém ainda conseguiu trabalhar dados no mercado de entretenimento, e queremos fazer isso para criar KPIs mais pertinentes para o negócio”, diz o sócio.

Ao todo, sete sócios comandam o negócio, todos experientes profissionais do mercado de entretenimento que já estiveram à frente de eventos como Rock In Rio, Natura Musical e Festival Path.

 

A íntegra desta reportagem está publicada na edição 1775, de 30 de agosto, exclusivamente para assinantes do Meio & Mensagem, disponível nas versões impressa e para tablets iOS e Android.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Vevo

  • Musicalize

  • 89FM

  • Guns’n’Roses

  • O Rappa

  • Bon Jovi

  • Aerosmith

  • Maroon 5