Os dez profissionais de mídia de 2017

Buscar

Mídia

Publicidade

Os dez profissionais de mídia de 2017

Veja a lista elaborada pela redação de Meio & Mensagem com os destaques do ano


20 de dezembro de 2017 - 9h43

Por Bárbara Sacchitiello, Igor Ribeiro, Luiz Gustavo Pacete, Sérgio Damasceno, Thaís Monteiro e Victória Navarro

Ao longo do último mês, a equipe de jornalistas de Meio & Mensagem se reuniu para elaborar 10 listas com profissionais e acontecimentos que marcaram os mercados de comunicação, marketing e mídia. Veja, a seguir, em ordem alfabética, os dez profissionais de mídia destacados pela redação.

Alexandre Guerrero, da Eletromidia (crédito: divulgação)

Alexandre Guerrero
Indicado na categoria de Profissional de Veículo no Caboré deste ano, o sócio e vice-presidente da Eletromidia, Alexandre Guerrero começou sua carreira longe do out-ofhome, como trainee na Mitsubishi. Formado em administração de empresas com especialização em economia, o empresário adentrou o segmento quando ingressou na Techmidia Brasil e, três anos depois, assumiu a direção comercial da empresa — ao todo, ele ficou nove anos na empresa. Há 12 é sócio da Eletromidia, de onde coordenou, em 2017, diversas movimentações. A companhia de OOH do HIG Capital criou, neste 2017, novos formatos para o metrô do Rio de Janeiro e assumiu o contrato do aeroporto do Galeão, entre outras conquistas do ano. Guerrero também foi atuante na reformulação do organograma da empresa, que reuniu a coordenação das áreas de estratégia e inteligência de mercado e de criação e produção.

Ana Célia Biondi, da JCDecaux (crédito: divulgação)

Ana Célia Biondi
Foi um ano intenso para a JCDecaux, que conquistou contas robustas do mercado nacional de mídia exterior. As duas principais foram o Metrô de São Paulo em agosto, passando a operar mídia e realizar a manutenção dos espaços publicitários nas linhas um, dois e três por dez anos; e em julho, o GruAirport, hub aeroportuário mais movimentado da América do Sul, por onde passam mais de 36 milhões de passageiros por ano. À frente dessas movimentações esteve Ana Célia Biondi, diretora-geral da JCDecaux no Brasil. Embora seja formada em economia pela Faap, com especialização em economia inflacionária pela FGV, a executiva já está há 20 anos no setor de out-of-home. Começou ao realizar um estudo de implantação de mobiliário, em 1997, para a Publicrono, que administrava os relógios de São Paulo. Entrou como sócia da empresa que, em 2004, tinha participação da JCDecaux. Após a Lei Cidade Limpa, comandou a área de novos negócios do consórcio que as empresas formaram para concorrer ao edital da prefeitura paulistana, conquistando a outorga em 2012. Desde 2014 lidera a operação brasileira da JCDecaux.

Andiara Petterle, do Grupo RBS (crédito: divulgação/Jefferson Botega)

Andiara Petterle
Vice-presidente de produto e operações do Grupo RBS, Andiara Petterle tem sob sua responsabilidade mais de 2,3 mil funcionários, que trabalham em todas as divisões do grupo do Sul do País: TV, jornais, sites, assinaturas, marketing, vendas, TI e engenharia de televisão. Fundadora do Bolsa de Mulher, considerado um dos primeiros portais femininos do País, Andiara ingressou na RBS em 2011, pela plataforma e.Bricks, que reunia os pilares digitais do grupo. Não demorou para que os executivos do grupo notassem as habilidades da executiva para auxiliar na transição das marcas para o mundo digital. Neste ano, Andiara liderou, entre outras ações, o lançamento do GaúchaZH, plataforma digital que reuniu todas as marcas da RBS, e a consolidação do paywall do Zero Hora, que também foi considerado o veículo com maior engajamento das redes sociais (no ranking da consultoria Torabit). Sua trajetória também foi reconhecida pelo Women to Watch 2017, celebração anual de Meio & Mensagem que destaca mulheres cujo trabalho vem gerando impactos positivos na indústria da comunicação.

André Vinicius, do UOL (crédito: divulgação)

André Vinicius
Formado em publicidade pela Faap e especializado em gestão de negócios pelo Insper, foi na área de vendas que André Vinícius descobriu sua verdadeira vocação. Essa expertise que o diretor de publicidade do UOL destacou ao subir no palco do Prêmio Caboré deste ano para receber a coruja de Profissional de Veículo. Uma carreira construída desde a chegada ao Grupo Abril, ainda como trainee, em 2001. Lá ele se tornou executivo de contas ainda na época da TVA, passando ao online do grupo em 2003. Desde então, esteve sempre ligado ao digital, liderando uma equipe responsável por lançar projetos comerciais importantes da editora, como o M de Mulher, Exame.com e Capricho.com. Em 2010 chegou ao UOL como diretor comercial, sendo promovido, há dois anos, como diretor de publicidade. Na empresa, é responsável tanto pela venda programática na network do portal como por ações de branded content mais elaboradas, junto ao UOL Ad Lab. Supervisiona estratégias relacionadas a marcas e parceiros e projetos comerciais de eventos como o CarnaUOL, Urban Taste e a liga de e-sports XLG.

Fatima Pissara, da Vevo (crédito: divulgação)

Fatima Pissarra
O ano de Fatima Pissarra foi tão intenso quanto o universo musical em si, que deu um salto como ativo central na comunicação de diversas marcas. Atenta aos movimentos, a general manager da Vevo Brasil e Music2 foi decisiva para colocar seus negócios no centro de algumas das principais estratégias relacionadas. Em agosto, Fatima e Carlos Eduardo Scappini anunciaram a criação da Mynd, agência especializada em fazer a conexão de músicos com marcas. Mais tarde, em novembro, Preta Gil se juntou à sociedade. Em novembro, a Vevo realizou a primeira edição da premiação Women’s Music Event Awards, cerimônia com o objetivo de homenagear grandes nomes femininos do mercado musical brasileiro. Completando 20 anos de carreira em 2018, Fatima também teve passagem por empresas como Telemar, Claro, Terra e Nokia.

Fiamma Zarife, do Twitter (crédito: Celina Filguera)

Fiamma Zarife
No início do ano o Twitter promovia a diretora de agências Fiamma Zarife a diretora-geral, substituindo a Guilherme Ribenboim, vice-presidente do Twitter para América Latina, que assumiu globalmente a área de desenvolvimento de soluções para clientes. Desde então, a executiva vem liderando parcerias, como a liga Novo Basquete Brasil (NBB), cujos jogos o Twitter têm exibido assim como partidas da NFL e NBA; o MasterChef , programa da Band que movimenta intensamente a plataforma; e o Omelete, para a produção de conteúdos exclusivos sobre filmes, séries e entretenimento. Coordenou ainda o lançamento de pacotes de conteúdo para anunciantes interessados em datas como Black Friday Natal e Verão, com 14 novas soluções para o Niche, unidade do Twitter que reúne criadores digitais e marcas. Fiamma também supervisionou localmente a implantação de novidades como o aumento do campo de textos para 280 caracteres e a introdução de soluções corporativas junto ao Twitter Business Solutions (TBS). A executiva estava no Twitter desde 2015, vinda da Riot, onde era VP de business development. Antes, teve passagens por Samsung, Claro, Oi e TIM.

Lucas Amadeu, Telefônica (crédito: divulgação)

Lucas Amadeu
Na gerência de marketing da Telefônica desde outubro de 2015, Lucas Amadeu teve como um de seus principais focos, em 2017, o crescimento da plataforma mobile Vivo Ads, da qual é head. Com mais de um ano de operação, a Vivo Ads chegou a 75 milhões de clientes e mais de 250 anunciantes neste ano. Para o executivo, o objetivo de 2017 foi ampliar o grau de retenção e assertividade dos anúncios de várias empresas. Logo no início do ano, em fevereiro, o Vivo Ads passou a oferecer navegação gratuita patrocinada por marcas. O brand sponsored contou com a adesão de anunciantes como iFood, Mercado Livre, Natura, Netshoes e Privalia. Em abril foi lançado o Desafio Vivo Ads, um serviço que permite às marcas exibir campanhas em vídeo para uma audiência definida e premiar os consumidores que assistissem ao anúncio por completo e respondessem sobre o conteúdo. Em seu primeiro ano, o Vivo Ads já recebeu mais de 60 campanhas de marcas. O ano de Vivo Ads foi fechado com o reconhecimento do mercado com a indicação como plataforma de mídia ao Prêmio Caboré, ao lado de JCDecaux e Instagram.

Manuel Falcão, diretor de marketing da Globosat (crédito: divulgação)

Manuel Falcão
Com 21 anos de casa, Manuel Falcão, diretor de marketing da Globosat, atravessou um período repleto de transformações. A empresa passou a intensificar sua atuação multimídia, investindo na consolidação do aplicativo Globosat Play e na integração do digital com conteúdos lineares, colocando o consumidor no centro das decisões da programadora. Sob a liderança de Falcão, a programadora trabalhou o posicionamento “Conectados pela emoção”, para traduzir a atuação de suas marcas por meio de uma só mensagem. A estratégia ainda foi orquestrada junto ao hub de conteúdo digital Viu, criado também neste ano para melhor explorar oportunidades multiplataformas. Para apresentar tantas mudanças, a programadora fez um upfront, o Conexão Globosat, reunindo em São Paulo mais de 500 profissionais de agências, anunciantes e formadores de opinião. Em dezembro, a empresa apresentou ainda o Globosat Lab, um hub de cocriação focado em design estratégico e soluções de comunicação. Anteriormente, o diretor de marketing esteve à frente da unidade de comunicação e branding da Globosat.

Maurício Kotait, da Viacom (crédito: divulgação)

Maurício Kotait
Maurício Kotait assumiu como gerente-geral de operações de Viacom bem recentemente, em setembro, mas já lidando com importantes projetos. Junto à David, validou uma campanha que chamou a atenção ao criar perfis no LinkedIn para personagens da empresa, como Bob Esponja e Judith. Lançou também uma unidade de produção de conteúdo para marcas, a Viacom Velocity, num ano importante para empresa consolidar negócios: adquiriu o Porta dos Fundos, reforçou parcerias com SBT, Tilibra, Twitter e Musical.ly, entre outros. Na programadora, Kotait é responsável por implementar um plano de crescimento e comandar as áreas de ad sales, distribuição de conteúdo, marketing, produção e licenciamento das principais marcas da empresa, como MTV e Paramount Channel. Anteriormente, o executivo esteve por 14 anos na Sony Pictures, sendo sete deles como vice-presidente de ad sales, além de passagens por Turner e Globosat, entre outras.

Sergio Valente, da Globo (divulgação: Globo/Ze Paulo Cardeal)

Sérgio Valente
Há quase cinco anos na Globo, Sergio Valente segue transformando as estratégias de comunicação da empresa. Em 2017, o profissional liderou, por exemplo, a iniciativa de mudar a vinheta Globeleza, abolindo a exploração da sensualidade feminina para festejar as diversas manifestações culturais do País. Também teve de lidar com assuntos delicados, como denúncias de assédio contra nomes do elenco e o envolvimento da emissora em investigações sobre direitos de transmissão. Como diretor de comunicação, Valente escolheu o diálogo e a transparência para tratar esses e outros assuntos. Também fez campanhas integradas ao conteúdo: enquanto novelas exibiam personagens que enfrentavam situações de racismo e homofobia, os intervalos comerciais e programas da casa exibiam campanhas contra o preconceito. Ao falar da responsabilidade social da Globo como elemento de comunicação, Valente reforça que levar mensagens importantes para a sociedade não é apenas um dever social, mas uma forma de qualificar a própria indústria, que tende a ser mais forte e construtiva, junto à própria evolução do País.

Publicidade

Compartilhe