Jornal do Brasil não terá mais edição impressa

Buscar

Mídia

Publicidade

Jornal do Brasil não terá mais edição impressa

Veículo havia voltado a circular no começo do ano passado em uma iniciativa do empresário Omar Catito Peres; campanha na época destacava otimismo

Teresa Levin
15 de março de 2019 - 17h31

Na época em que voltou às bancas, otimismo também marcou campanha publicitária sobre retorno (Crédito: Divulgação)

Após quase um ano de circulação, o Jornal do Brasil deixa mais uma vez de ter sua edição impressa. O veículo que já foi um dos mais tradicionais do mercado nacional, havia voltado a ter uma versão em papel em fevereiro do ano passado, em uma empreitada do empresário carioca Omar Catito Peres. Na ocasião, o jornal, criado há 128 anos, retornou com uma mensagem de otimismo, defendendo que mesmo com a crise econômica pela qual o Rio de Janeiro passava na época, o estado teria solução; o retorno do veículo foi exaltado pelo editorial como parte deste movimento.

 

Com Gilberto Menezes Cortes à frente da equipe editorial, o Jornal do Brasil contou com sua edição impressa por um pouco mais de um ano. Devido a problemas de pagamentos de salários oriundos da dificuldade de investimentos para manter o jornal, ele deixou de circular essa semana. Parte da equipe foi dispensada e os que ficaram irão manter uma versão online do JB. Omar Catito Peres assumiu o controle da marca Jornal do Brasil após ter sublicenciado a mesma de Nelson Tanure por 30 anos.

*Crédito da foto no topo: Kaboompics.com/Pexels

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Nelson Tanure

  • Omar "Catito" Peres

  • Jornal do Brasil

  • midia

  • impresso

  • Jornais

  • veículos

  • Mídia impressa

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”