Twitter libera uso de GIFs, imagens e vídeo em retweets

Buscar

Mídia

Publicidade

Twitter libera uso de GIFs, imagens e vídeo em retweets

Plataforma afirma que o recurso que "ajuda as pessoas a se sentirem como se estivessem publicando um conteúdo original, mesmo que tenha sido criado por outros usuários", será disponibilizado globalmente


7 de maio de 2019 - 17h22

O novo recurso está disponível para os sistemas iOS, Android, mobile.twitter.com, Twitter Lite e Twitter para Windows (Crédito: Divulgação/Twitter)

Atendendo a pedidos de muitos usuários, o Twitter lançou, globalmente, um recurso que permite usar GIFs, imagens e vídeos em retweets com comentários. Segundo a companhia, em comunicado, a ferramenta que está disponível para as versões da plataforma nos sistemas iOS, Android, mobile.twitter.com, Twitter Lite e Twitter para Windows, possibilitará adicionar um vídeo, até quatro imagens ou um GIF em cada retweet.

Em nota, o Twitter também informou, que o recurso “ajuda as pessoas a se sentirem como se estivessem publicando um conteúdo original, mesmo que tenha sido criado por outros usuários”. Até o momento, somente texto podia ser inserido em retweets. A nova funcionalidade já está sendo utilizada por alguns usuários populares no Twitter no Brasil, como o canal Multishow e Rosana Hermann, apresentadora do programa Porta Afora.

*Crédito da imagem no topo: FreeStocks/Pexels
Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Twitter

  • videos

  • imagens

  • gifs

  • Retweets

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”