Justiça tira do ar especial do Porta dos Fundos, da Netflix

Buscar

Mídia

Publicidade

Justiça tira do ar especial do Porta dos Fundos, da Netflix

Desembargador acata pedido de associação católica e determina a retirada do conteúdo da plataforma

Bárbara Sacchitiello
8 de janeiro de 2020 - 18h49

Gregório Duvivier e Fabio Porchat em cena do especial de Natal do Porta dos Fundos (Crédito: Reprodução/Netflix)

A Netflix e o Porta dos Fundos terão de retirar do ar o especial “A Primeira Tentação de Cristo”, lançado pela produtora no início de dezembro de 2019. A 6a Câmara Cível, do Rio de Janeiro, por meio do desembargador Benedicto Abicair, determinou que a produção seja retirada do ar. A informação foi divulgada pela coluna do jornalista Ancelmo Gois, do jornal O Globo.

A decisão do desembargador atende a um pedido da Associação Centro Dom Bosco de Fé e Cultura, que entrou na Justiça por julgar como inapropriada a sátira religiosa apresentada pelo grupo de humor. Além dessa associação, outros grupos católicos também já haviam criticado a produção do Porta dos Fundos pelo teor do humorístico. Em meio à essas críticas, inclusive, a sede da produtora, no Rio de Janeiro, foi alvo de ataques com coquetéis molotov no último dia 24 de dezembro.

Feito em parceria com a Netflix, o especial “A Primeira Tentação de Cristo” gerou críticas por apresentar uma narrativa em que Jesus (interpretado pelo ator Gregório Duvivier) teria tido uma experiência homossexual no período em que permaneceu no deserto.

Na avaliação do caso, o desembargador argumenta que julga ser benéfico, para a sociedade brasileira, acatar a liminar que pede a retirada do conteúdo do ar. “Por todo o exposto, se me aparenta, portanto, mais adequado e benéfico, não só para a comunidade cristã, mas para a sociedade brasileira, majoritariamente cristã, até que se julgue o mérito do Agravo, recorrer-se à cautela, para acalmar ânimos, pelo que concedo a liminar na forma requerida”, diz o desembargador no texto, reproduzido pela coluna do jornal O Globo. Procurada, a assessoria de imprensa do Porta dos Fundos informou que a produtora ainda não havia sido notificada da decisão judicial.

Emmy Internacional
Dias antes da polêmica, o grupo de humor celebrava os frutos conquistados com o especial de Natal exibido em 2018, que também fazia uma sátira religiosa. Também exibido na Netflix, “Se Beber, Não Ceie”, conquistou o Emmy Internacional de Comédia em novembro do ano passado.

Em entrevista ao Meio & Mensagem após a conquista do troféu, Fabio Porchat, roteirista do especial e intérprete de Jesus na produção de 2018, chegou a dizer que o grupo não havia recebido feedback negativo por usar a religião em uma produção de humor. “Como o especial foi lançado para o mundo todo, pela Netflix, tivemos críticas positivas de americanos, holandeses, uruguaios…de pessoas que descobriram o Porta dos Fundos através do especial de Natal, inclusive o canal do YouTube. Descobriram o Porta e, então, começaram a assistir. Foi muito legal”, disse Porchat, em novembro.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Netflix

  • porta dos fundos

  • Conteúdo

  • Produção

  • streaming

  • humor

  • Polêmica

  • justica

  • religião

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”