Prefeitura de SP aprova retomada do audiovisual

Buscar

Mídia

Publicidade

Prefeitura de SP aprova retomada do audiovisual

Indústria deve seguir recomendações do protocolo elaborado por associações e sindicatos do setor


8 de julho de 2020 - 17h23

 

Retomada terá três fases; a última será elaborada a partir da experiência com a segunda (Crédito: Guru XOOX/iStock)

Nesta quarta-feira, 8, Bruno Covas, prefeito de São Paulo, assinou o documento que autoriza o Protocolo de Segurança e Saúde no Trabalho Audiovisual para a retomada das atividades do setor audiovisual na capital paulista. O plano foi elaborado pela Associação Brasileira da Produção de Obras Audiovisuais (Apro), o Sindicato da Indústria Audiovisual do Estado de São Paulo (Siaesp) e o Sindicato dos Trabalhadores na Indústria Cinematográfica e do Audiovisual dos Estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Tocantins e Distrito Federal (Sindicine).

O protocolo divide a retomada em três fases. A primeira etapa ainda está em vigor em parte do País que está em isolamento social ou lockdown e recomenda filmagens remotas com o equipamento enviado à casa dos atores e a produção realizada online. A segunda foi pensada para o período de flexibilização e indica que a pré-produção ainda seja feita de foma remota, gravações em set — para evitar locais públicos e aglomerações — com até 20 pessoas, com equipamentos de proteção, controle de entrada e sinalizações de áreas de risco e recomenta, inclusive, a contratação de famílias de atores para diminuir o contato com pessoas fora do círculo de convivência imediato. Já a terceira fase ainda será elaborada com base nos resultados da fase dois.

O documento foi apresentado em coletiva de imprensa em 11 de junho e foi elaborado com base em experiências de demais países cujas atividades no set de filmagem já começaram a voltar, como Estados Unidos, México, Uruguai, Portugal, Espanha e Nova Zelândia.

**Crédito da imagem no topo: Qualcomm Snapdragon/Pexels

Publicidade

Compartilhe