AO VIVO

Assista ao vivo a transmissão da cerimônia do Caboré 2021

Amazon, Google e Netflix: mais receita com menos marketing

Buscar

Mídia

Publicidade

Amazon, Google e Netflix: mais receita com menos marketing

Empresas conseguiram crescer em 2020 mesmo reduzindo o investimento com publicidade; Facebook, em compensação, dobrou investimentos


19 de fevereiro de 2021 - 18h27

(Crédito: Reprodução)

 

Do Advertising Age

Em 2020, empresas como Amazon, Alphabet e Netflix descobriram como gerar mais receitas investindo menos em publicidade. Enquanto isso, o Facebook decidiu dobrar seus investimentos em publicidade no período.

A Amazon prosperou durante a pandemia, com as vendas líquidas globais crescendo 38% em comparação com 2019, alcançando a quantia de US$ 386 bilhões. No mesmo período, no entanto, a companhia reduziu e 1% seus investimentos em publicidade, que totalizaram o montante de US$ 10,9 bilhões.

Com a forte demanda por compras online por parte dos consumidores, por conta da Covid-19, a Amazon conseguiu vender e entregar seus produtos com a possibilidade de investir menos em canais de marketing, de acordo com o relatório regulamentar anual da companhia.

De acordo com o Datacenter do Advertising Age, que monitora os investimentos em marketing dos grandes anunciantes, o último ano marcou a quarta vez que a Amazon reduziu seus investimentos em publicidade na história. Antes, a varejista teve de recuar em seus investimentos publicitários nos anos de 2001, 2002 e 2003, na época da bolha da internet. Desde então, de 2004 a 2019, a Amazon vem incrementando suas verbas publicitárias sempre na casa dos dois dígitos a cada ano.

Alphabet
A Alphabet, proprietária do Google, teve um incremento e 13% de sua receita em 2020, que subiu para US$ 183,3 bilhões. Os investimentos em publicidade da holding, no entanto, forem reduzidos em 21%, ficando em US$ 5,4 bilhões no ano passado (1,4 bilhão a menos do que em 2019). É a primeira vez que a companhia reduz os investimentos em publicidade.

Em seu relatório anual, a Alphabet explicou que reduziu os investimentos em publicidade, além de pausar ou reprogramar campanhas e mudou alguns eventos para o formato digital por conta da Covid-19.

Netflix
A receita da Netflix aumentou 24% em 2020, chegando a US$ 25 bilhões, impulsionada pela maior demanda por conteúdo e streaming online que a pandemia gerou. Assim como Alphabet e Amazon, a empresa também reduziu os investimentos em publicidade no ano para 1,4 bilhão (23% a menos do que o investido em 2019).

Esse foi o primeiro corte em marketing feito pela Netflix desde 2008, época e que a empresa estava começando a migrar sua atuação de uma companhia de entrega de DVDs para um serviço de streaming.

Uma área em que a companhia reduziu sua publicidade é nos painéis outdoor, por conta da diminuição da circulação das pessoas nas ruas, do home office e de outras medidas de segurança implementadas para tentar conter a disseminação do coronavírus. Segundo relatório da empresa, o valor reservado para o marketing em outdoor foi reduzido de US$ 230 milhões em 2019 para US$ 117 milhões no ano passado.

Facebook
Complementando o quadro das empresas de tecnologia favoritas dos acionistas de Wall Street, o Facebook conseguiu um incremento de 22% em sua receita em 2020, que subiu para US$ 86 bilhões. E, ao contrário das demais, ampliou os investimentos em publicidade em 44% (somando o valor de US$ 2,3 bilhões).

Desde 2010 o Facebook vem incrementando anualmente seus investimentos em publicidade. Em seu relatório, a companhia disse que investiu e continuará investindo no marketing de seus produtos para fazer crescer a marca e ajudar a construir uma comunidade em todo o mundo.

Publicidade

Compartilhe