“Mercado já assimilou o futebol no SBT”, diz diretor da emissora

Buscar

Mídia

Publicidade

“Mercado já assimilou o futebol no SBT”, diz diretor da emissora

Com UEFA Champions League, emissora amplia a transmissão de torneios internacionais

Bárbara Sacchitiello
14 de abril de 2021 - 6h00

Fred Müller, diretor de negócios e marketing do SBT (Crédito: Divulgação/SBT)

Na semana passada, o SBT comunicou à imprensa que ampliaria o espaço do futebol em sua grade com a transmissão do mais valioso torneio de futebol de clubes do mundo. A oferta da emissora pela UEFA Champions League foi aceita pela Teams, agência responsável pelos direitos da competição, marcando o retorno da liga para a televisão aberta, que será exibida pela emissora até 2024.

O caminho que levou o SBT até a nata do futebol europeu começou a ser traçado no dia 15 de julho de 2020, na exibição da final do Campeonato Carioca, disputada entre Flamengo X Fluminense. Por conta de um imbróglio que, na época, fez a Globo rescindir o contrato que mantinha com a Federação de Futebol do Rio de Janeiro, o Carioca acabou ficando de fora da TV aberta e, em uma negociação realizada com o Flamengo, clube mandante da partida, o SBT adquiriu os direitos de transmissão. A boa resposta da audiência fez com que o grupo de mídia percebesse que o esporte poderia render outros frutos. “O FLA X FLU abriu uma janela de esportes que o SBT não via há muito tempo e permitiu trabalhar a audiência e o engajamento com uma paixão nacional”, lembra Fred Müller, diretor de negócios e marketing do SBT.

A final do Campeonato Carioca fez com que o grupo projetasse outras inserções esportivas. Em setembro, depois de a Globo ter anunciado que não renovaria seu contrato com a Conmebol, o SBT entrou na disputa e acabou conquistando o direito de transmissão do torneio sul-americano com exclusividade na TV aberta. Agora, essa experiência adquirida com o torneio irá auxiliar a preparação do terreno para as transmissões das Champions League, que começam em agosto. “Na Libertadores, nós fechamos o contrato em uma semana para começar as transmissões na outra. Agora, temos um prazo maior para planejar as transmissões e o pacote comercial”, acredita Müller.

O executivo acredita que, mesmo com as iniciativas recentes do grupo no universo do futebol, os anunciantes e agências já estão começando a atrelar o pilar esportivo à imagem da emissora. “O SBT vem conseguindo imprimir uma forma própria de conduzir as transmissões esportivas e acredito que o mercado assimila isso como uma vontade de continuar evoluindo, tanto em termos de técnica, de qualidade e de transmissão. O esporte é uma propriedade que o SBT valoriza”, pontua o diretor.

Para a UEFA Champions League, o grupo irá elaborar um plano comercial independente, que contemplará as entregas das marcas nas transmissões, que acontecerão sempre às terças-feiras, e também na cobertura jornalística da competição. A proposta da emissora é incrementar as soluções oferecidas aos anunciantes para que eles possam aproveitar as transmissões para levar sua mensagem ao público de forma criativa.

Sobre a possibilidade de incrementar o pilar de transmissões esportivas da emissora, Müller garante que o SBT seguirá acompanhando as negociações do mercado para eventuais oportunidades. Nessa terça-feira, 13, o portal R7 e o UOL noticiaram que a emissora estaria próxima de adquirir os direitos de transmissão da Copa América, que acontecerá em junho e julho deste ano, na Argentina e na Colômbia. O SBT, contudo, ainda não se manifestou sobre o assunto.

Na TV por assinatura, a Champions League segue na grade da WarnerMedia, que renovou os direitos para mais uma temporada. Até o final da temporada atual, que termina em maio, os direitos relacionados à TV aberta seguem com o Facebook, que divulgou, recentemente, que deixará de investir nas transmissões esportivas ao vivo.

Publicidade

Compartilhe