Fim do “arrasta para cima”: o que muda para os creators?

Buscar

Mídia

Publicidade

Fim do “arrasta para cima”: o que muda para os creators?

Substituição da ferramenta de link do Instagram por sticks ampliará as possibilidades de interação e feedback com a audiência, segundo especialistas

Bárbara Sacchitiello
30 de agosto de 2021 - 6h00

A partir desta segunda-feira, 30, os usuários do Instagram começarão a notar uma diferença na plataforma. A rede social, a partir desta data, irá mudar o formato da publicação de links nos Stories. Até então, os links que direcionavam a outras páginas eram inseridos na parte inferior da lâmina e, para acessá-los, era necessário deslizar a tela para cima (por isso, popularizou-se entre os influenciadores e creators a expressão “Arrasta para cima”, pela qual incentivavam os demais usuários a acessarem os links postados).

 

(Crédito: Olen Feyissa/Unsplash)

Na semana passada, a plataforma do Facebook comunicou que substituiria a ferramenta do link por um stick, que o criador de conteúdo poderá inserir em qualquer ponto da tela. Além da mudança visual, o stick traz uma outra funcionalidade, permitindo que os seguidores respondam ao post no Stories com o link. Antes, não era possível responder a um post do Stories que tivesse um link direcionando a outra página. Assim como antes, a funcionalidade de inserção de links continuará restrita para as contas verificadas ou para os usuários com mais de 10 mil seguidores.

Na opinião dos profissionais que trabalham com marketing digital e de influência, a mudança tem sinergia com a linguagem atual das plataformas digitais. “Precisamos entender que todas as últimas mudanças no Instagram se devem a um movimento de fortalecer sua identidade enquanto plataforma, mas também trazer a atenção para a usabilidade frente a concorrentes como TikTok”, opina Dimas Ribeiro, coordenador de conteúdo na Jüssi. O novo modelo tem mais sinergia com a linguagem digital em voga e as marcas, nesse modelo, vão precisar tomar um pouco de cuidado para que os conteúdos com links sejam ainda mais naturais, na visão do profissional. “Para os criadores, a possibilidade de um feedback mais direto para suas publicidades e iniciativas será imediata. A partir da nova funcionalidade de resposta em Stories com os links, os seguidores não só poderão visualizar a página final como já retirar suas dúvidas e responder em um só lugar”, complementa Ribeiro.

Ticiana Gomes, chief content officer da Voqin’, concorda que o novo formato tende a aumentar a interação através dos comentários, que passarão a ficar abertos no conteúdo e, talvez, até na forma dos conteúdos patrocinados. A profissional explica que a inserção do link pelo stick pode alterar um modelo que acabou se padronizando nas negociações publicitárias dos criadores de conteúdo. “Hoje existe a prática de venda do ‘combo de 3 Stories’ e uma das razões desse combo ter sido padronizado no mercado era também pelo fato de que os Stories com o ‘Arraste para Cima’ não davam a possibilidade dos seguidores interagirem com o produtor do conteúdo para tirar dúvidas sobre o que estava sendo apresentado ou pedir mais informações”, diz.

Questão de adaptação
Na opinião do coordenador da Jussi, o risco de os usuários já familiarizados com o “Arrasta para Cima” estranharem a nova funcionalidade é baixo. Ele destaca o fato de que a performance dos add-nos em stickers do Instagram é muito superior aos outros gestos de tela. “A performance do modelo antigo de links tem se mostrado abaixo do esperado em relação às outras interações. Quando falamos em UX, faz muito mais sentido manter os movimentos do usuário em conjunto com as variações similares, no caso dos stickers, um toque único para interagir ou acessar uma página externa”, pontua Ribeiro.

O profissional diz, contudo, que é fato que o “Arrasta para Cima” está no imaginário popular por já existir há um bom tempo e a maior adaptação exigirá uma mudança de costume. Mas o ponto de virada, segundo ele, caberá aos criadores e marcas no reforço das vantagens do novo modelo, como as respostas aos stories com links.

Ticiana reforça que os brasileiros costumam ser bem abertos a novidades, mas como em toda mudança, inicialmente existirá uma fase de adaptação às novas funcionalidades e aos novos gestos. “Isto requer hábito por parte do usuário em mudar o seu comportamento, mas será uma funcionalidade que acrescentará mais valor e engajamento para com os criadores. Assim, os benefícios compensarão para o público que tem agora novas oportunidades de saber ainda mais sobre os seus criadores favoritos”, completa.

A CCO da Voquin’ destaca também que a mudança trará um benefício imediato para facilitar e incentivar a interação dos seguidores através dos comentários dos Stories. Mas isso também deve aumentar o volume de interações. “Além dos criadores, a nova funcionalidade também acende um alerta às marcas que precisam estar prontas para cada vez mais interagir e se aproximar do público, falando sua língua e entendendo mais profundamente seu comportamento”, avisa.

Dimas Ribeiro, da Jussi, acrescenta que o formato de links nos sticks trará mais liberdade para os creators inserirem o call to action em seu discurso. Segundo ele, os templates hoje feitos com caixas de perguntas, enquetes e outras interações que o Instagram disponibiliza poderão ser utilizados, com parcimônia, junto com os sticks, de forma criativa e intuitiva.

Publicidade

Compartilhe