Com curso, Globo quer ajudar a formar desenvolvedores

Buscar

Mídia

Publicidade

Com curso, Globo quer ajudar a formar desenvolvedores

Programa será remoto e gratuito e é desenvolvido em pareceria com a Cesar School; 50% das vagas serão destinadas a mulheres e pessoas negras


3 de janeiro de 2022 - 16h53

Emissora busca incentivar profissionais da área de tecnologia (Crédito: Yfcmuhfk/shutterstock)

Com o intuito de desenvolver e impulsionar profissionais que trabalham com desenvolvimento de software, nível júnior, a Globo firmou uma parceria com a Cesar School para a criação do projeto Globotech Academy.

O curso será disponibilizado de forma totalmente digital e gratuita e conta com três trilhas: a primeira, de 20 horas de duração, colocará o aluno em uma imersão para a formação em tecnologia. A segunda trilha terá duração de 96 horas e é voltada ao desenvolvimento de hard skills e aplicação prática. E, por fim, o curso oferecerá 48 horas de vivências em situações cotidianas.

As aulas serão realizadas ao vivo e pessoas de qualquer parte do Brasil poderão participar. A Globo conta, ainda, que os candidatos poderão ser contratados após a finalização do curso. Além disso, para a primeira edição, 50% das vagas serão destinadas a mulheres e pessoas negras, com o objetivo de fomentar a representatividade no mercado. As inscrições ficam abertas até 14 de janeiro e o processo seletivo tem como pré-requisito possuir algum conhecimento prévio em linguagem de programação.

Além dessa iniciativa, a emissora tem outros programas de incentivo à educação, como o Movimento LED, que busca jogar luz em inovações que fazem a diferença na educação e que distribuirá um prêmio no valor de R$ 1,5 milhão. A Globo também apoia projetos como PrograMaria, que trabalha na formação e engajamento de mulheres na tecnologia, Afropython, UX para Minas Pretas e em eventos como o Potências Negras Tec.

Publicidade

Compartilhe