Veículos de TV alteram dinâmica de trabalho diante de alta de Covid

Buscar
Publicidade

Mídia

Veículos de TV alteram dinâmica de trabalho diante de alta de Covid

Retorno de parte da equipe ao home office e incentivo das testagens tornaram-se ferramentas importantes para manter a operação em funcionamento neste início de ano

Bárbara Sacchitiello
12 de janeiro de 2022 - 6h01

Veículos tiveram de revisar modelos de trabalho para manter a operação em funcionamento (Crédito: Antonio Guillem/istock)

Atualizada Às 10h59

A alta dos casos de Covid-19 no País vem obrigando as pessoas e empresas a alterarem seus planos neste início de ano. A grande quantidade de notícias de pessoas infectadas vem causando aglomeração nos corredores de hospitais e também nos laboratórios, farmácias e outros locais de testes.

Pelo fato de a vacinação estar avançada no País – e de boa parte da população estar imunizada com duas doses da vacina – há a percepção de que essa onda de contágio não esteja causando tantas internações e óbitos quanto os observados em 2020 e 2021. Essa informação, no entanto, não é precisa porque os dados oficiais em relação à pandemia, reportadas pelo Ministério da Saúde, não estão atualizados desde o fim do ano passado.

O que já é possível perceber é que, ainda que não cause tantas internações e provoque sintomas tão agressivos quanto no passado, a ômicron e também o novo vírus da Influenza H3N2 vem impactando a rotina das empresas. Reportagens já mostram que estabelecimentos de várias cidades brasileiras e também companhias do setor de serviços vêm enfrentando desfalques nas equipes por conta da contaminação.

Manter as operações em funcionamento neste início de ano, portanto, está exigindo uma revisão de planos das empresas. As grandes agências de publicidade, por exemplo, decidiram estender ou manter os funcionários em home office por um pouco mais de tempo. E os veículos televisivos também procuram manter as operações em dia, sobretudo a cobertura jornalística, equilibrando essa tarefa com a missão de preservar a saúde e o bem-estar de boa parte das equipes.

As mudanças no ritmo de trabalho nos veículos de TV, no entanto, são inevitáveis. A Globo, que no ano passado, com o avanço da vacinação, retomou o modelo híbrido de trabalho (com alternância entre presença nos escritórios e dias de home office), decidiu voltar atrás neste início de ano. A emissora admite que, o que se passa em suas dependências não é diferente do que vivem todas as empresas nesse momento. “A Globo atua de maneira criteriosa, com protocolos em linha com todos os órgãos de saúde. Nas primeiras ondas de transmissão da doença, havia um desafio de gravidade. Agora, enfrenta-se um novo cenário”, declarou a Globo, em comunicado enviado à reportagem.

A emissora conta que, por conta da nova variante, decidiu retomar o esquema do home office. “A variante ômicron, por ser mais transmissível, se reflete em um número maior de colaboradores infectados. No entanto, a grande maioria se apresenta como casos leves. Assim, foram reforçados alguns protocolos e revisitados outros, de forma a garantir o bem-estar de todos os funcionários, e a continuidade da oferta de conteúdo para o público. A partir do dia 12 de janeiro, a empresa alterará o regime de trabalho para aqueles que vêm exercendo suas funções em modelo híbrido, de forma a conter o aumento de casos observado após as festas de fim de ano. Esses voltarão a trabalhar 100% remotamente. A previsão é que o formato seja adotado até o dia 31 de janeiro”, diz a empresa.

A Globo também afirma que vem mantendo o regime de testagem de seus funcionários e que aqueles com sintomas são imediatamente afastados.

Mais cuidados
A reportagem de Meio & Mensagem perguntou a algumas emissoras de TV se o aumento dos casos de Covid-19 neste início de 2022 provocou mudanças no regime do trabalho e se já gerou impactos nas transmissões ou na programação.

O departamento de Recursos Humanos do SBT disse que, ainda em dezembro, quando começaram as notícias sobre o aumento de casos de Covid-19 e de Influenza, tomou a decisão de alertar as lideranças para que fosse mantido o trabalho home office aos colaboradores que assim pudessem desempenhar suas funções.

Para este início de ano, a emissora disse que seguiu os mesmos protocolos adotados no retorno do recesso do ano passado, que exige que os colaboradores atualizem uma declaração de saúde e façam um teste rápido “antígeno” no primeiro dia de retorno às atividades. “No intuito de garantir a continuidade da programação, são realizadas testagens recorrentes as equipes e monitoramento constante, com inspeções diárias para cumprimento dos protocolos de Covid através de QRCode localizados em diversos setores da emissora”, declarou o RH do SBT.

A CNN Brasil afirma que, também desde dezembro, quando os casos de Covid-19 e Influenza começaram a aumentar, já adotou uma série de medidas preventivas, como a determinação do trabalho remoto para a equipe, quando possível, para garantir a presença de menos pessoas no escritório, ao mesmo tempo.

“Durante o mês de janeiro, a empresa tem realizado a testagem de Covid-19 nos seus colaboradores diretos e terceirizados em todas as suas opções. Os colaboradores que apresenta suspeita de contaminação são afastados e testados como medida de preocupação, retornando ao escritório somente após liberação médica”, declarou a CNN Brasil. A emissora jornalística diz que mantém os protocolos de higiene de antes, como uso de máscaras e álcool em gel e que todas essas medidas estão sendo essenciais para a mitigação dos casos na empresa. “A CNN Brasil estimula sua equipe a procurar os postos de saúde para tomarem as vacinas necessárias”, completa a emissora.

A TV Cultura conta que também retomou o modelo de home office desde o início desta semana, assim que os casos de infecção tomaram proporção maior. “A TV Cultura, por meio de seu RH e equipe médica, tem acompanhado atentamente à evolução dos casos de Covid-19 e Influenza na emissora. A direção intensificou a testagem de seus colaboradores e reforçou orientações sobre a importância do uso da máscara, distanciamento social e higienização das mãos. Também exigiu o comprovante de vacinação de Covid-19 para entrar na Fundação Padre Anchieta”, declarou a emissora.

Se algum funcionário da TV Cultura apresentar sintomas gripais ou se relatam algum caso de sintoma na família, a emissora diz que esse colaborador é imediatamente orientado a procurar serviço médico e fazer testagem e que, durante esse período, passa a ser monitorado pela equipe médica até sua total recuperação. “Além disso, a emissora levará ao ar na sua TV corporativa, em breve, vídeos informativos sobre a atual fase da pandemia e os cuidados necessários que devem ser adotados pelos colaboradores”, finaliza a TV Cultura.

Publicidade

Compartilhe

Veja também