CNN anuncia fim do streaming CNN+ dias após o lançamento nos EUA

Buscar
Publicidade

Mídia

CNN anuncia fim do streaming CNN+ dias após o lançamento nos EUA

Plataforma de streaming de notícias havia sido lançada no fim de março nos Estados Unidos; decisão faz parte das estratégias da Warner Bros Discovery após a fusão


22 de abril de 2022 - 16h05

Do Ad Age

A Warner Bros. Discovery está encerrando as operações da CNN+ algumas semanas depois do lançamento nos Estados Unidos. A iniciativa foi tomada em um momento em que os líderes da companhia avaliam a possibilidade de reduzir custos em meio ao grande processo de fusão que uniu a Discovery e a WarnerMedia.

 

(Crédito: Shutterstock/FellowNeko)

De acordo com comunicado enviado pela companhia nessa quinta-feira, 21, o serviço irá encerrar suas operações. Os clientes receberão reembolsos proporcionais ao seu período de assinatura.

Andrew Morse, que lidera a operação da CNN+, deixará a companhia após um período de transição. Alex MacCallum, general manager da plataforma, a partir de agora irá liderar a operação digital da rede de canais.

A Discovery Inc. concluiu a fusão com a divisão de mídia da AT&T, a WarnerMedia, no início de abril. A diretoria, incluindo o CEO da Warner Bros. Discovery, David Zaslav, está considerando combinar as ofertas das plataformas de streaming, como HBO Max e Discovery+, em uma única assinatura para os clientes. O projeto da CNN+ foi defendido internamente por Jeff Zucker, executivo de mídia que acabou deixando a companhia em fevereiro.

“Nossos consumidores e a CNN serão mais bem atendidos com a escolha de um serviço de streaming mais simples”, declarou Chris Licht, novo CEO da CNN, em comunicado.

A CNN+ oferecia um mix de conteúdo com notícias tradicionais e programas de lifestyle. A companhia cobrava US$ 5,99 por mês pela assinatura, o mesmo cobrado pela Fox News por seus serviços de streaming.

No início de abril, a Bloomberg News reportou que a plataforma havia atingido 100 mil inscritos apenas uma semana depois de seu lançamento. A Warner Bros. Discovery disse que o conteúdo da CNN seria um componente chave para sua estratégias futuras de streaming.

Quando a CNN era propriedade da AT&T, a rede investiu milhões de dólares na programação e no marketing da plataforma, que era descrita como a mais ambiciosa aventura da emissora desde seu lançamento, há 40 anos

Zaslav comprometeu-se a reduzir em U$ 3 bilhões os custos da companhia após a fusão.

A decisão da Warner Bros. Discovery de encerrar o CNN+ semanas depois do seu lançamento indica que a companhia deve apostar na combinação de seus diferentes serviços de streaming.

 

Publicidade

Compartilhe

Veja também