CNN prepara serviço de streaming nos EUA para 2022

Buscar

Mídia

Publicidade

CNN prepara serviço de streaming nos EUA para 2022

CNN+ terá programação ao vivo e produções originais e será lançada no primeiro semestre do próximo ano


20 de julho de 2021 - 10h54

A guerra dos streamings terá um novo competidor no próximo ano. A CNN anunciou, nos Estados Unidos, que prepara para o próximo ano o lançamento da CNN+, seu serviço de notícias sob demanda.

 

(Crédito: Divulgação/CNN/Advertising Age)

A nova plataforma será lançada no primeiro trimestre de 2022 e terá programação ao vivo e sob demanda além de produções originais e diferentes das oferecidas nos canais lineares, que também incluem a CNN International, HLN e CNN em Español.

No lançamento, os usuários terão a disposição uma programação de oito a 12 horas diárias ao vivo, que contemplará a grade da TV, bem como uma biblioteca de conteúdo de não-ficção, produzidos pela CNN. Entre esses conteúdos estão títulos como “Anthony Bourdain: Parts Unknown”, “Stanley Tucci: Searching for Italy” e “This is Life with Lisa Ling”. Ao longo deste ano, o canal de notícias deve anunciar as séries originais da CNN+ que irão compor o cardápio.

A CNN+ será oferecida ao público mediante pagamento de assinatura. A empresa ainda não detalhou se haverá diferentes categorias de planos. “Ainda é o começo e as decisões sobre a inclusão de publicidade são prematuras neste momento e serão tomadas ao logo do projeto”, disse um porta-voz da companhia.

Mesmo após o lançamento da plataforma, a CNN manterá o fornecimento de notícias gratuitamente em seu site e aplicativo, embora tenha sinalizado que tanto o conteúdo dos assinantes quanto o aberto deverão ser concentrados em um único aplicativo.

“A CNN+ será contruída sobre uma base de reportagem e narrativa de classe mundial e com o compromisso de atender a nossa audiência onde quer que estejam”, disse o chief digital officer da CNN Worldwide, Andrew Morse, que irá liderar o serviço de streaming. Outros membros da liderança da plataforma são Alex MacCallum, da CNN Worldwide, que será general manager e líder das divisões de marketing e receitas do streaming; Rebecca Kutler, que será VP senior e head de programação da CNN+ e Courtney Coupe, como VP de estratégia de conteúdo e operações.

O novo produto da CNN se junta a uma série de outros lançamentos de streaming que adotaram o “plus” (+) no nome, como os produtos da Disney, Discovery, Paramount e ESPN.

O lançamento também marca o movimento mais recente de uma rede de notícias no universo do streaming, em busca de novas formas de se conectar com sua audiência fora da TV linear. Concorrente da CNN, a Fox News lançou a Fox Nation em 2018, nos Estados Unidos, e no início deste ano adicionou transmissões de seus programas do horário nobre no serviço, junto com documentários originais, vídeos, podcasts, especiais e programas de lifestyle. A Fox News abriu oportunidades de patrocínio e de inserções de marcas, mas a Fox Nation não tem intervalos comerciais tradicionais. Outras empresas de notícias, como ABC e CBS, tem reforçando seus serviços de streaming nos últimos anos.

Com informações do Advertising Age

Publicidade

Compartilhe