Elon Musk irá desembolsar recursos próprios para compra do Twitter

Buscar
Publicidade

Mídia

Elon Musk irá desembolsar recursos próprios para compra do Twitter

Movimentação acontece à medida em que ações da Tesla registram queda e valor do plano de financiamento de aquisição da plataforma aumenta


27 de maio de 2022 - 10h51

A compra do Twitter por Elon Musk foi oficialmente divulgada no final de abril e, desde então, as negociações para a aquisição da plataforma estão em andamento. Agora, o bilionário terá que desembolsar um montante de US$ 33,5 milhões para prosseguir com a compra da plataforma. As informações foram obtidas por meio de um documento regulatório enviado à Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC).

 

(Crédito: Dimitrios Kambouris/GettyImages)

Para concluir a aquisição de US$ 44 bilhões, o plano de financiamento de Musk chegou a US$ 33,5 bilhões de ações. Anteriormente, o valor anunciado havia sido de US$ 27,25 bilhões, conforme indica matéria da Infomoney com informações do Dow Jones Newswires e Estadão Conteúdo. Isso fez com que as ações do Twitter subissem para 6,4%, alcançando a marca de US$ 39,54 cada.

A notícia chega em um momento turbulento para os negócios de Musk. Os recursos próprios desembolsados pelo CEO não deverão mais ser obtidos por empréstimos e ações da Tesla, que vem registrando queda desde que a compra do Twitter foi anunciada, mas sim, de seus patrimônios. Apesar disso, o órgão regulatório norte–americano não tem mais informações sobre a origem do montante. 

Uma das possibilidades é de que o valor deve vir de um grupo de investidores, conforme Musk afirmou há cerca de três semanas. Entre o grupo, estão Larry Ellison, cofundador da Oracle Group e amigo íntimo do executivo, e Alweed bin Talal, príncipe saudita e acionista do Twitter. 

Na semana passada, Vijaya Gadde, principal advogado e chefe de políticas do Twitter, afirmou durante uma reunião geral que “não existe um acordo em espera”, após informações de que o acordo estaria pausado, uma vez que Musk teria pedido mais explicações sobre o uso de percentual de bots presentes na plataforma. 

Além disso, segundo a Reuters, o CEO da Tesla estaria sendo processado por investidores da própria rede social. A alegação é de que o magnata não teria divulgado a compra de mais de 5% do Twitter até 14 de março, deixando de perder US$ 156 milhões. 

 

Publicidade

Compartilhe

Veja também