CNN já garante duas cotas de patrocínio com À Prioli

Buscar
Publicidade

Mídia

CNN já garante duas cotas de patrocínio com À Prioli

Com estreia prevista para setembro, atração está em fase de desenvolvimento e é um dos pilares do canal para a vertical de entretenimento e soft news

Taís Farias
28 de junho de 2022 - 16h56

Nesta terça-feira, 28, a CNN Brasil reuniu o mercado publicitário na casa onde é gravado o programa de entrevistas À Prioli, da apresentadora Gabriela Prioli, no bairro do Morumbi, em São Paulo. O encontro foi realizado para promover a terceira temporada da atração, que começará a ser produzida nos próximos meses. Com estreia prevista para setembro, o programa já conta com duas cotas de patrocínio vendidas, para Cielo e Latam, e mais três devem ser comercializadas, totalizando cinco patrocinadores.

 

Maurício Kotait, Gabriela Prioli e Mariana Cantarelli (Crédito: Sarah Daltri)

A atração que, nas temporadas anteriores, recebeu nomes como Anitta, Lázaro Ramos e Camila Pitanga, tem convidados confirmados para a terceira temporada. Entre eles, estão Angélica, Luan Santana, Laerte, Dani Calabresa e a jogadora Marta. O talk-show da advogada e apresentadora é, na verdade, um dos principais produtos da linha Soft da CNN Brasil, vertical lançada em setembro do ano passado com foco na produção de conteúdo de entretenimento e soft news.

Para Mauricio Kotait, VP comercial da CNN Brasil, a vertical é um elemento de diferenciação do canal frente à concorrência, focada, exclusivamente, em hard news, assim como oportunidade comercial. “O Soft traz para nós o que o hard news não pode trazer. Na CNN, temos uma preocupação muito grande em dividir o que é conteúdo das marcas. Já no caso de Soft, podemos aproximar. Você pode fazer desde uma coisa simples como patrocinar um programa até produzir branded content, conteúdo para as marcas ou mesmo publicidade com a Prioli para ser a garota-propaganda de qualquer uma das empresas que tenham interesse nisso. O Soft faz irmos muito além. Olhar para a CNN com uma cabeça mais de entretenimento, e não de hard News”, afirma Kotait. “Todo mundo tem o seu momento de trabalho e o momento de relax. Soft é isso. Com um ano e meio, através da Renata [Renata Afonso, CEO da CNN Brasil] , a CNN percebeu que as pessoas que gostam de notícia também precisam de outras coisas. Precisam de entretenimento. Quem, no final de semana, não quer ir para praia, para o campo, um bom restaurante, ver uma boa entrevista e ter informação com conhecimento?”

Mariana Cantarelli, diretora de marketing da CNN Brasil, reforça ainda o quanto esse equilíbrio pode ser positivo, considerando o contexto político e econômico do País. “Estamos em um momento super delicado, cenário político e eleições, que é importante para nós, como CNN. Obviamente, a CNN é um dos maiores veículos e tem responsabilidade gigantesca de trazer toda essa cobertura. Mas, não podemos negar que, como o cenário atual, o clima pesa um pouco. Os assuntos estão cada vez mais difíceis. O dia a dia é mais pesado e nós estamos nesse pulso da notícia, mas é importante trazer Soft como essa válvula de escape que todo mundo precisa. Esses respiros são importantes e tentam acompanhar, justamente, o que é a necessidade das pessoas”, destaca a executiva.

Publicidade

Compartilhe

Veja também