Rede Hirota causa polêmica com discurso homofóbico

Buscar
Publicidade

Últimas notícias

Rede Hirota causa polêmica com discurso homofóbico

Rede distribuiu material, a pedido de pastor presbiteriano, no Dia da Família, no início do mês

Sergio Damasceno Silva
19 de dezembro de 2017 - 17h00

Supermercado divulgou espécie de cartilha em que defende a família, o casamento entre homem e mulher e se posiciona contra a união entre iguais; rede alega que reproduziu material de pastor

No dia 8 deste mês, em que se comemora, no Brasil, o Dia da Família, a rede Hirota Food Supermercados aproveitou para distribuir uma cartilha, com 31 mensagens sobre casamento, relação entre pais e filhos e até dívidas da família, nas lojas da rede em São Paulo Reunidos sob o título “Cada Dia Especial Família de 2017”, os textos foram escritos pelo pastor Hernandes Dias Lopes, da Igreja Presbiteriana, com tiragem de dez mil exemplares. No dia 9, uma consumidora denunciou a cartilha nas redes sociais. Segundo informações não oficiais, um dos herdeiros e presidente da rede, Francisco Hirota, é muito próximo da comunidade religiosa e, principalmente, das igrejas vizinhas às suas lojas. E foi de uma dessas igrejas que o pastor presbiteriano pediu, e foi atendido, para que a rede editasse e circulasse o material para o Dia da Família.

Apenas nesta terça-feira, 19, o caso tomou proporções maiores, com ampla repercussão nos perfis sociais. Um dos textos sustenta que o “casamento só pode ser uma união entre um homem e uma mulher” e que “o casamento homoafetivo está na contramão do propósito divino e não pode cumprir o seu propósito. A relação homem e homem e mulher e mulher é antinatural, é um erro, uma paixão infame, uma distorção da criação”.

Na fanpage no Facebook, a empresa postou uma declaração, também, nesta terça, 19: “O Hirota Food Supermercados lamenta qualquer transtorno que tenha causado pela distribuição da cartilha da família. Reiteramos que em momento algum tivemos a intenção de polemizar, ofender ou discriminar qualquer forma de amor. Em nossos valores não há nenhum tipo de preconceito em relação à gênero, religião ou raça. Atendemos todas as famílias da mesma forma, com a mesma humildade e carinho. Nossas sinceras desculpas a todos”. Procurada, a assessoria de imprensa do Hirota divulgou a mesma nota como resposta. A publicação foi encontrada em várias lojas na capital paulista e não havia sido retirada de circulação da rede, conforme constatado por alguns veículos que adquiriram o material.

No início deste ano, a rede Hirota divulgou a previsão de encerrar 2017 com 20 lojas de seu novo modelo de negócio inspirado nas konbinis japonesas, o Hirota Food Express. A rede tem 15 supermercados em São Paulo e ABC, o atendimento Grab and Go, praça de alimentação onde é possível encontrar o restaurante por quilo e pratos prontos com o selo Hirota e também vende uma linha exclusiva de produtos japoneses de utilidade doméstica, a Daiso by Hirota. A Hirota foi fundada na década de 1970 pelo casal de japoneses Katsumi Hirota e Dália Shumiko, pais de Francisco Hirota.

Publicidade

Compartilhe

Comente