Como a Disney vem se preparando pro futuro

Buscar

Como a Disney vem se preparando pro futuro

Buscar
Publicidade

Ponto de vista

Como a Disney vem se preparando pro futuro


3 de maio de 2011 - 12h52

Essa semana estou nos EUA e aproveitei para visitar novamente a Disney e Universal Studios, resolvi então falar essa semana de como vi nos parques as questões de interatividade e tecnologia.

Eu adoro os parques, principalmente a organização, limpeza e o como eles conseguem fazer com que a gente se sinta num conto de fadas, exceto pelas enormes filas claro.

Falando em filas, para amenizar o transtorno de ficar horas e horas em pé, de algum tempo pra cá vc já pode agendar as atrações que quer ir. Uma conveniência para quem quer otimizar o tempo ao máximo.

A Disney te dá 2 opções, ou vc paga um pouco a mais e pega uma entrada preferencial nas atrações sem ter que pegar filas, ou vc marca um horário para voltar e curtir sem estresse. A Disney também está adicionando videogames às áreas de espera para tornar esse momento menos cansativo. Na Space Mountain, por exemplo, 87 estações de games foram colocadas ao longo da fila para manter os visitantes entretidos. Jogos também foram acrescentados à fila para o Soarin’, um brinquedo do EPCOT que simula um vôo de asa-delta.

E foi no Soarin’ que percebi que cada vez estão lançando mais e mais brinquedos que misturam a realidade com simuladores. Rompendo as barreiras físicas, através dos simuladores as pessoas conseguem ter a mesma, ou ainda maior, emoção que nas montanhas russas ou brinquedos com bonecos de cera (obvio). Simplesmente amei o Soarin’, vc sente o cheiro, o vento no rosto, o frio, o calor e quase sente seus pes encostarem nas águas do filme… Uma delicia.

A novidade da Universal é uma montanha russa que traz interatividade. É uma das poucas atrações que cria algum ambiente colaborativo com o visitante. Vc pode escolher a trilha sonora para curtir a montanha russa ao seu estilo. Parece simples mas faz muita diferença.

O que curti demais tambem foi o encerramento no Magic Kingdom. Os fogos de artifício atrás do castelo são tradicionais mas o que não tinha visto ainda é a animação que eles projetam em cima do castelo. Eles fazem um vídeo que interage com o castelo com as fotos das pessoas que passaram por lá durante o dia. Depois eles animam o castelo inteiro, fazendo uma projeção gigantesca em cima dele mesmo mudando as cores das paredes, colocando filtros preto e branco e sépia, colocam confetes saindo das janelas e mais. Muito bacana.

E por último, uma grande descoberta foi o lançamento do aplicativo mobile com geolocalização para saber onde seus personagens preferidos estão localizados no parque, vc tb ve o tempo estimado das filas, local dos restaurantes nos parques e o cardápio de cada um deles. Achei um post num blog que descreve bem alguns dos aplicativos hoje disponíveis para te ajudar na viagem.

Apesar de tudo isso ainda vejo muita oportunidade de evolução. Obvio que pensei na minha listinha de desejos que iria tornar a visita de muitos clientes muito mais gostosa como audio guides para traduzir as atrações na sua lingua, agendamento de brinquedos pela web com antecedência e poder adequar as atrações conforme seu gosto/estilo. Li uma matéria recentemente que reflete como a Disney, essa empresa gigastesca de US$ 10,7 bilhões de lucro, que inclui resorts em Paris e Hong Kong, está lidando com consumidores cada vez mais impacientes. No ano passado um centro de controle subterrâneo foi criado sob o Castelo da Cinderela para monitorar tempo das filas, concentração de pessoas num determinado espaço e analise meteorológica minuto a minuto.

A meta principal do centro de comando, como declarado pela Disney, é deixar os visitantes mais felizes, porque para aumentar os lucros a Disney precisa que seus visitantes voltem com mais freqüência. "Dar aos nossos visitantes um acesso mais rápido e melhor à diversão está no coração de nosso investimento em tecnologia", disse Thomas S. Staggs, presidente da Walt Disney Parks and Resorts.

Percebi que eles estão se preparando para um mundo mais conectado e especula-se que já pensam em desenvolver uma pulseira com seu ID, linkado com seu cartão de credito e informações pessoais permitindo que transações simples, como a compra de souvenires, aconteçam com o simples passar da pulseira, e também permitiriam que atrações mais complicadas interajam com os visitantes. Que venham então as crianças de amanhã porque a Disney parece que vai estar preparada.

Até semana que vem, no Brasil…

Andréa Dietrich é gerente digital de maketing o Grupo Pão de Açúcar

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Dove ingressa na categoria de skin care corporal no Brasil

    Dove ingressa na categoria de skin care corporal no Brasil

    Marca coloca no mercado primeira linha de séruns com a proposta de oferecer benefícios que vão além da hidratação

  • Vivo reforça compromisso e antecipa metas de ESG

    Vivo reforça compromisso e antecipa metas de ESG

    Empresa adiantou compromissos climáticos e diversidade em cinco anos, até 2035; companhia foi considerada a mais sustentável do Brasil pela B3