Mobile me

Buscar
Publicidade

Ponto de vista

Mobile me


31 de maio de 2011 - 11h24

Semana passada começou a venda do iPad 2 no Brasil e como sempre a procura foi enorme! Segundo dados que foram publicados na revista Veja dessa semana, já se comercializaram 15 milhões de unidades do iPad original, lançado nos EUA em abril do ano passado, abrindo uma nova demanda no mercado de tecnologia. Todos querem estar conectados! Celulares, e agora tablets, viraram objetivos de desejo de consumo de qualquer pessoa.
Falando em celulares e tablets, é sobre as novidades do mundo móvel que vou falar essa semana. Pra começarmos vale repassar alguns números expressivos desse mercado. O Brasil em especial está vivendo uma explosão no consumo de celulares e internet móvel.
Segundo dados da Anatel, fechamos 2010 com 200 milhões de telefones celulares e 138% de crescimento a internet de banda larga móvel, aproximando o Brasil cada vez mais com o perfil mundial do segmento. E apenas no primeiro trimestre de 2011 as vendas de smartphones cresceram 85% em comparação com as vendas do mesmo período no ano passado (relatório Maio da Gartner).
O mercado de smartphones explodiu e só a venda de celulares Apple teve crescimento de 86% na variação ano e outras marcas crescimento de 166% conforme tabela ilustrada abaixo.
Falando em hábitos de consumo pelo canal, segundo dados coletados pela empresa especializada, PontoMobi:
– 20% dos consumidores americanos utilizam seus celulares para navegar e pesquisar produtos mensalmente. Na faixa 18-34 anos este percentagem sobe para 32%.
– 13% de todos os consumidores dos EUA e 23% do grupo 18-34 afirmaram fazer compras em seu celular pelo menos quatro vezes por ano.
– 62% dos usuários de celular na América Latina afirmaram ter usado seu aparelho em dezembro de 2009 para pelo menos uma das seguintes atividades: ligar, enviar mensagem de texto ou uma foto para perguntar a alguém sobre produto que iriam comprar; acessar à internet para pesquisar mais informações sobre o produto: resenhas, detalhes, comparar preços, promoções; comprar diretamente do telefone celular.

Assim como o crescimento da internet e das redes sociais está impactando o mercado, o crescimento de “consumidores moveis” também traz novos desafios, oportunidades e negócios.

Aproveitando o último lançamento do Google, o “Google Wallet”, vou usar 3 exemplos de serviços mobile que o Google lançou recentemente e que ilustram porque as coisas tendem a mudar um pouquinho com a entrada cada vez maior de smartphones em nossas vidas:

01) Forma de Pagamento:
“Google Wallet”, um aplicativo que permite os usuários de smartphones registrarem seus documentos e cartões de credito no app e utilizarem o celular na hora de pagar as contas, ir a um show ou jogo de futebol (substituindo ingressos físicos), ou oferecer descontos especiais a clientes fidelizados. Além do pagamento em si, a carteira virtual da Google irá oferecer recursos que estreitem a relação entre as empresas e consumidores. Esse produto está sendo testado somente nos EUA por enquanto.

Video: http://www.youtube.com/watch?v=gZGoXvzW4WU&feature=player_embedded

02) Geolocalização/ Ofertas personalizadas:
Google este entrando no mercado de compras coletivas para brigar com concorrentes de peso como Groupon porém vai juntar algumas outras conveniências ao serviço, que estará disponível também por celular, sem necessidade do usuário imprimir mais os seus descontos. Não é um serviço exclusivo para celular, mas que vai ser muito impulsionado pelo uso em aplicativos moveis. A proposta é um mix de Foursquare (www.foursquare.com) (rede social de geolocalização) e clubes de compras, oferecendo descontos conforme sua localização.

Video de apresentação dos lançamentos do Google: http://www.youtube.com/watch?v=am8t6iZ7up0

03) Comparação de produtos/ preços:
Outro aplicativo interessantíssimo do Google é o Google Shopper, onde qualquer um pode encontrar produtos baseados em texto, voz ou reconhecimento de código de barras para obter a comparação de preços de um determinado produto. Ainda nao está disponível no Brasil, onde por aqui podemos ter um serviço semelhante pelo aplicativo do Buscapé. Ou seja, a pesquisa de preços vai ser cada vez mais fácil, pressionando o mercado a ser cada vez mais similar nas ofertas e promoções, onde teremos que oferecer algo além do que somente preço para atrair clientes as lojas.

Video: http://www.youtube.com/watch?v=du_G_xJw8WA

Com tudo isso, as marcas podem estar ainda mais próximas aos seus consumidores no momento que estão em suas lojas físicas, oferecendo descontos específicos, facilitando a vida dos clientes na hora de pagar suas compras e na otimização de tempo para busca das melhores ofertas.

Um mundo de oportunidades se abre para quem souber explorar tudo que esse novo canal pode oferecer para nossos negocios. Uma transformação na relação de pessoas e empresas que pode ser mais rápida do que imaginamos.

* Andréa Dietrich é responsável pelo núcleo digital do Grupo Pão de Açúcar
wraps

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Trabalho: 4 em cada 10 profissionais LGBT+ já sofreram discriminação

    Trabalho: 4 em cada 10 profissionais LGBT+ já sofreram discriminação

    Dado faz parte de levantamento feito para a iO Diversidade pelo Instituto Locomotiva e QuestionPro

  • Os planos da Sadia para cativar os consumidores do futuro

    Os planos da Sadia para cativar os consumidores do futuro

    Marca da BRF investe em música, com Lollapalooza, esporte, com a NBA, e novidades no portfólio para se conectar com o público jovem e a geração Z