RedeTV parte para a briga com a Globo

Buscar
Publicidade

Mídia

RedeTV parte para a briga com a Globo

Emissora entrou com parecer oficial no Cade e garante que não cogita dividir os direitos de transmissão de futebol com a Globo


27 de abril de 2011 - 4h46

Após permanecer muito tempo calada e ficar somente aguardando os desdobramentos da disputa pelos direitos de transmissão do futebol, a RedeTV decidiu partir para o ataque contra a TV Globo. Na quarta-feira 27, a emissora protocolou um parecer enviado ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) solicitando a plena vistoria e fiscalização dos contratos fechados entre a Globo e os clubes do futebol brasileiro com os quais a emissora do Rio de Janeiro negociou individualmente.

A postura mais agressiva da RedeTV surge exatamente no momento em que o Cade parece adotar uma linha neutra na administração da briga pelos direitos de transmissão. Em reunião realizada na quarta-feira 27, promovida pela Comissão de Educação, Cultura e Esporte, do Senado, o presidente do Cade, Fernando Furlan, indicou que, caso os contratos firmados entre a Globo e os times estejam de acordo com as regras concorrenciais vigentes, não há motivos para o Conselho interferir.

“O Cade não tem competência para definir como serão os contratos e as regras nele vigentes. Nossa função é fiscalizar mercado e conferir se ele está atuando de acordo com as regras concorrências. O trabalho do Cade neste caso é zelar para que tais contratos obedeçam a regra de não-preferência na aquisição dos direitos, que foi estabelecida no ano passado”, explicou Furlan.

Recentemente, o Cade pediu à Globo que enviasse todos os acordos fechados com os clubes para poder dar um parecer. A emissora tinha até a data de 26 de abril para efetuar este envio, mas, até o momento, o presidente do Cade confirmou que não teve acessos aos documentos.

“O futebol é da RedeTV”

Em pleno desacordo com o discurso do Cade, o diretor de operações da Rede TV, Kalled Adib Neto, afirmou que o conselho não pode dar um parecer sobre o caso sem ter visto nenhum dos contratos assinados pela Globo. “Ninguém chegou a ver esses contratos, portanto, o Cade não pode dar aval ou reprovar algo de que não tem conhecimento”, disse ele.

O executivo contestou o discurso de Furlan argumentando que a postura da Globo – em procurar os clubes individualmente– demonstra uma clara preferência no processo de negociação. “O Clube dos 13 abriu a licitação, a Globo – e nenhuma outra emissora – participou e aí, depois de ter visto os valores propostos pela RedeTV, ela saiu para negociar com os times. Isso é uma demonstração clara de preferência e de atitude prejudicial à concorrência”, acusa o executivo.

Neto também diz que espera que, após o parecer enviado ao Cade, que o órgão possa avaliar cuidadosamente o caso e tomar as devidas providências. “Ganhamos a licitação e não vamos abrir mão do nosso direito”.

Sobre a possibilidade de dividir os direitos de transmissão com a Globo em um eventual acordo conciliatório, o representante da RedeTV é taxativo. “Nem cogitamos essa possibilidade. Queremos transmitir o Campeonato Brasileiro sozinhos e no melhor horário para o telespectador. Queremos que ele tenha direito de assistir ao jogo cedo, para dormir tranquilo e acordar para trabalhar no dia seguinte”, finaliza o executivo.
 

wraps

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Folha usa filosofia para tentar formar nova geração de leitores

    Folha usa filosofia para tentar formar nova geração de leitores

    Veículo apresenta a Coleção Pensadores para Crianças, com a proposta de apresentar a filosofia de forma mais simplificada

  • Após Disney+, Netflix também aumenta preços de assinaturas

    Após Disney+, Netflix também aumenta preços de assinaturas

    A gigante do streaming alterou valores em planos padrões, inclusive com anúncios, e o premium, dias após anúncio da rival Disney+