Brasil é campeão de redes sociais (de novo)

Buscar

Brasil é campeão de redes sociais (de novo)

Buscar
Publicidade

Mídia

Brasil é campeão de redes sociais (de novo)

Pesquisa da KPMG International revela que País está adiante de oito nações no consumo desse tipo de mídia, inclusive em segunda tela


11 de abril de 2013 - 3h18

A KPMG International publicou pesquisa que comprova, mais uma vez, o alto grau de interesse dos brasileiros por redes sociais. Chamado Debate Digital 2013 – Emergência do Consumidor Digital Multitarefas, o estudo analisa acesso à internet e consumo de meios não digitais, propriedade de smartphones e tablets, hábito de segunda tela e outros comportamentos de audiência e leitura.

Entre os internautas, 77% dos brasileiros afirmam terem acessado blogs, redes sociais ou outros sites não-noticiosos no último mês, ante 72% de chineses, e 71% de espanhóis. A Espanha divide com o Brasil a liderança pela busca por notícias online com 70%, seguidos por China (61%) e Alemanha e Singapura (empatados em 52%).

Brasileiros ficam em segundo lugar (57%) no índice de segunda tela em notebook ou desktop, antecedido por chineses (60%) e seguido por americanos (50%). Mas somos os penúltimos (20%) na audiência de internet em geral com smartphone como segunda tela, somente acima da média europeia (19%) – os chineses lideram esse índice, com 49%. Quando o acesso em segunda tela se refere especificamente a redes sociais, mais uma vez o Brasil lidera, com 37%, a frente de chineses (36%), singapurenses e norte-americanos (30%).

Por outro lado, brasileiros têm o mais baixo índice de leitura de jornal (57%), perdendo inclusive para os americanos (58%). Os primeiros colocados são China (79%), Singapura (75%) e Alemanha (72%). Por outro lado, o brasileiro é quem mais gasta com mídia tradicional (jornal, TV paga, revistas etc.), em média US$ 15 ao mês (contra US$ 12 da média norte-americana), o que prova o alto custo de se manter informado no Brasil. O gasto brasileiro com mídia digital está em segundo lugar, atrás da China, cerca de US$ 6 ao mês.

Estudos recentes da Nielsen e do navegador Opera já haviam constatado o destaque brasileiro na adesão às redes sociais. A pesquisa da KPMG ouviu mais de 9 mil consumidores em Alemanha, Austrália, Brasil, Canadá, China, Espanha, EUA, Reino Unido e Singapura, entre 1° e 15 de Outubro de 2012. No Brasil e na China só foram entrevistados moradores das regiões metropolitanas, enquanto os outros países também consideraram amostras de cidades menores.  

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Globo tem faturamento recorde de publicidade no primeiro trimestre

    Globo tem faturamento recorde de publicidade no primeiro trimestre

    Impulsionada pelo BBB 24, empresa arrecadou R$ 2,33 bilhões com negociações comerciais, 18% a mais do que no início de 2023

  • RedeTV! e Uol firmam parceria e promovem debates eleitorais

    RedeTV! e Uol firmam parceria e promovem debates eleitorais

    Veículos preparam debates nas eleições municipais de São Paulo em setembro e outubro, para o caso de segundo turno