Google News inaugura Editors’ Pick no Brasil

Buscar

Google News inaugura Editors’ Pick no Brasil

Buscar
Publicidade

Mídia

Google News inaugura Editors’ Pick no Brasil

Além da nova ferramenta, logotipo começa a ser alterado em todos os mercados onde a multinacional opera


23 de setembro de 2013 - 16h28

Para muitos veículos jornalísticos o Google News é a reencarnação do capeta. Para muitos outros é um interessante parceiro comercial. Pelo menos é o que pensam portais como Catraca Livre, O Dia, Editora Globo, Fox Sports, R7, Tecmundo, Terra e Veja. Essas marcas inauguram nesta segunda-feira, 23, a sessão Sugestão dos Editores no Brasil.

Criada nos EUA em agosto de 2011 como Editors’ Pick – onde possui parceria com CNN, National Geographic, New York Times e Time Magazine, entre outros –, a área na lateral direita do Google News permite que os próprios veículos destaquem algumas notícias de seus produtos aos usuários do portal. A seleção pura de artigos no Google News é baseada em algoritmos de busca.

A seleção de cada uma das publicações pode ser visualizada por setas ao lado dos logos dos portais. Uma barra inferior permite ao usuário escolher a frequência daquela publicação na sua área de sugestões, entre “raramente” e “frequentemente”.

Segundo a multinacional de tecnologia, o Google News está disponível em 70 versõs, em 30 línguas, com mais de 50 mil fontes jornalísticas parceiras, e gera 6 bilhões de cliques que direcionam leitores aos sites originais de conteúdo. A ferramenta alinha-se à série de iniciativas do Google para apaziguar os ânimos de muitos produtores de conteúdo que a acusam de roubar audiência de seus sites sem pagar por isso. Outras iniciativas incluíram acrescentar fotos de autores ao lado do respectivo texto no resultado das buscas para aumentar a percepção sobre os portais, e um acordo com governo francês e representantes de jornais para criar um fundo de inovação digital de € 60 milhões.

Novo logo
O Google também tem alterado em todo o mundo seu logotipo, abandonado os detalhes em sombra e saturação. Dessa forma, o logo fica flat, mais próximo das primeiras versões da marca, obedecendo a uma tendência internacional de simplificação orientada que guarda relação com o visual de ícones e aplicativos.

Seguindo a mesma linha, o Google já vinha realizando alterações em ícones de produtos como Maps, YouTube e Chrome. A página inicial do Brasil ainda está com o visual anterior, mas a home do buscador em língua portuguesa já alterou o layout, assim como outras páginas internacionais.

wraps

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Cofundador da OpenAI apresenta sua própria empresa de tecnologia

    Cofundador da OpenAI apresenta sua própria empresa de tecnologia

    Ilya Sutskever inaugura a Safe Superintelligence, que quer criar máquinas tão inteligentes quanto humanos de forma segura

  • Endrick é escalado para anunciar conteúdo esportivo no Disney+

    Endrick é escalado para anunciar conteúdo esportivo no Disney+

    Jogador estrela campanha que faz parte da comunicação do grupo Disney sobre a união das plataformas de streaming