Perdigão compra briga da Sadia contra Seara

Buscar

Comunicação

Publicidade

Perdigão compra briga da Sadia contra Seara

Uma semana após tentar barrar campanha da Seara na Justiça, a BRF utiliza vídeo da Perdigão para provocar a concorrente


20 de julho de 2015 - 8h00

Uma semana após tentar barrar um comercial provocativo da Seara na Justiça, sem sucesso, a BRF, dona da Sadia, usa a mesma tática e “cutuca” a concorrente com um vídeo estreado neste final de semana. Criados pela DM9, os vídeos com o mote “evite surpresa, vai na certeza" trazem Luciano Huck e Angélica ressaltando que o presunto Perdigão voltou com menos gordura e mais proteína. “É por isso que nossa dica sempre é: evite surpresa e vá na certeza”.

Entenda o caso:

O último capítulo da disputa entre Sadia e Seara foi na sexta-feira 10, quando a Seara conseguiu suspender, no Tribunal de Justiça de São Paulo, a liminar obtida pela BRF, dona das marcas Sadia e Perdigão, que proibia a empresa de seguir com sua última campanha criada pela WMcCann que estreou na semana retrasada e na qual a marca faz menção à concorrente Sadia, da BRF. 

O motivo da discórdia é que no comercial da Seara duas crianças pedem ao vendedor presunto da marca que “começa com S” e “termina com A”. “Seara, lógico”, responde o vendedor. O filme é encerrado pela garota-propaganda da Seara, a apresentadora Fátima Bernardes. De acordo com Campos Melo, relator do Efeito Suspensivo, "a publicidade comparativa é admitida, pois é um princípio de livre concorrência, salvo abusos." A BRF não comentou a decisão.

A Seara provocou:

wraps

A Perdigão respondeu: 

Publicidade

Compartilhe

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”