Sorrell teria usado recursos do WPP com prostituição

Buscar

Últimas notícias

Publicidade

Sorrell teria usado recursos do WPP com prostituição

Ex-CEO da maior holding de publicidade nega veementemente a acusação


11 de junho de 2018 - 10h37

Megan Graham, do AdAge

 

O ex-CEO do WPP Martin Sorrell respondeu a alegações de que a holding teria investigado uso de dinheiro da companhia para pagar uma prostituta, antes de ele renunciar ao cargo. O assunto da investigação foi trazido à tona em uma reportagem do The Wall Street Journal.

“O WPP foi aconselhado a não revelar detalhes das alegações contra Sir Martin Sorrell, pois isso é proibido por uma lei de proteção de dados”, afirmou um porta-voz da holding. “Sir Martin escolheu renunciar após a conclusão da investigação de um conselho independente”, acrescentou.

Um porta-voz de Sorrell afirmou que o executivo está proibido de discutir as circunstâncias em torno de sua renúncia. “Sir Martin assinou um acordo de não divulgação de informações quando renunciou, que o impede de falar sobre as circunstâncias de sua partida. Ele concordou rigidamente com essa obrigação e continuará a fazê-lo”, afirmou o porta-voz. “Sobre as alegações que apareceram no Wall Street Journal, Sir Martin as nega veementemente. Ele não fará outros comentários a respeito no momento”.

Em abril, o WPP confirmou que o board da holding estava investigando Sorrell por uma alegação de “má conduta”. O executivo afirmou que negava as alegações incondicionalmente. Mas duas semanas depois, Sorrell e o WPP anunciaram que ele estava renunciando pelo interesse da companhia, clientes, acionistas e todos os stakeholders. Naquele momento, o WPP afirmou que a investigação estava concluída e não envolvia valores significativos.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Martin Sorrell

  • WPP

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”