Menos da metade da geração Z consome bebidas alcoólicas

Buscar

Menos da metade da geração Z consome bebidas alcoólicas

Buscar
Publicidade

Marketing

Menos da metade da geração Z consome bebidas alcoólicas

Estudo da MindMiners revelou que a tendência de mudança de comportamento está relacionada a fatores como falta de interesse e sabor das bebidas


12 de abril de 2024 - 15h51

Reconhecida pela busca pelo bem-estar, a geração Z está consumindo menos bebidas alcoólicas em relação a gerações anteriores. Segundo a MindMiners, a partir do estudo “O Dossiê das Bebidas”, 45% do grupo consome a categoria.

bebidas alcoólicas

Pesquisa da MindMiners aborda relação das diferentes gerações com diversas categorias de bebidas (Crédito: DragonImages/Adobestock)

A tendência se deve, sobretudo, à falta de interesse (58%) e ao sabor das bebidas (35%). Ainda, 30% afirmaram não gostar dos efeitos do álcool, 19% querem melhorar a qualidade de vida e 17% não bebem devido a questões religiosas.

A pesquisa foi feita a partir da plataforma de consumer insights da MindMiners e ouviu 3 mil pessoas a nível nacional. No geral, mais da metade (57%), afirmaram consumir bebidas alcoólicas e disposição em pagar mais por bebidas que promovem benefícios à saúde, com destaque às mulheres.

A mesma porcentagem se aplica aos millennials, enquanto geração X e boomers aparecem com 67% e 65%, respectivamente.

Apesar dos números, 43% disseram querer reduzir o consumo, movidos pelo desejo pelo cuidado com a saúde e pela busca por qualidade de vida. Além disso, 41% alteraram o volume de consumo no último ano, dos quais 33% alegaram uma diminuição.

Categoria de consumo

A pesquisa indica que a cerveja se destaca com 44% das menções, ficando atrás do vinho (37%) e destilados (36%). O quarto lugar é ocupado por bebidas ready to drink, 26%, seguido de outras opções (24%).

Com a tendência crescente por uma menor ingestão e conscientização acerca do álcool, as cervejas sem álcool estão diante de uma oportunidade de mercado. 82% dos entrevistados conhecem a categoria, enquanto 47% já experimentaram uma bebida do tipo.

Ademais, 60% gostam de experimentar novas marcas e tipos de bebidas alcoólicas, enquanto 86% dos respondentes acreditam que o material da embalagem é importante para manter o sabor e/ou a qualidade dos líquidos.

Alternativas à bebidas alcoólicas

De acordo com a MindMiners, grande parte dos respondentes está buscando cuidar da saúde por meio de escolhas conscientes. Entre as bebidas não alcoólicas consumidas, 74% da amostra citaram bebidas à base de leite, 70% suco (58% natural da fruta).

Já 84% consideram a água a bebida mais importante para a saúde física para 84%. Eles destacam a hidratação e os benefícios associados à ingestão adequada para o organismo.

Somada à consciência acerca do álcool, há também conhecimento sobre os efeitos prejudiciais de certas bebidas, como sucos industrializados (59%) e refrigerantes (67%).

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Casa Dexco vai ser megastore para arquitetos em São Paulo

    Casa Dexco vai ser megastore para arquitetos em São Paulo

    A Dexco vai reunir, além das marcas do grupo, parceiras do segmento no espaço de exposição, vendas e experiências na avenida Paulista

  • CMOs são profissionais mais procurados pelas bets no Brasil

    CMOs são profissionais mais procurados pelas bets no Brasil

    Após regulamentação das casas de apostas no País, empresas buscam lideranças estratégicas no mercado local, apontam dados da Michael Paige