Mega Labs quer lançar novo tipo de influencer

Buscar

Comunicação

Publicidade

Mega Labs quer lançar novo tipo de influencer

Empresa de Aládia Tramontina, Lívia Lourenço e Michelle Ferreira já fez projetos para marcas como Rexona, Coca-Cola Shoes e iFood

Thaís Monteiro
11 de agosto de 2020 - 14h47

Com experiência na área do marketing de influência em empresas como Spark, F*Hits e Mega Model, Aládia Tramontina, Lívia Lourenço e Michelle Ferreira se uniram para fundar a Mega Labs, agência com a proposta de agregar valores às marcas nas plataformas online conectando-as com influenciadores.

 

Michelle Ferreira, Lívia Lourenço e Aládia Tramontina tiveram experiências em empresas do segmento antes de lançarem a Mega Labs (Crédito: Divulgação/Mega Labs)

Atualmente, a Mega Labs tem em seu casting nomes como Renata Kuerten, Babi Beluco, Izabel Goulart, Lucas Bernardini, Cesar Curti, Ale Pierozan, Sara Vidal, Daniel Lenhardt, Biah Rodrigues, Carlo Porto, Lucas Gil, Chico Lachowski, Ellen Milgrau, Débora Silva e microinfluenciadores que passam por um processo de mentoria e acompanhamento.

A agência os define como um novo tipo de casting de modelos influenciadores, que somam tendência a conteúdo e imagem a voz, atuando em diferentes frentes de comunicação, posicionando, influenciando e comunicando diretamente de pessoa para pessoa. Na lista de marcas parceiras constam Rexona, Coca-Cola Shoes, Weleda, Schweppes e iFood. Os formatos incluem casting em campanhas e projetos de influência (como publiposts).

Para Coca-Cola Shoes, a parceria envolveu entregas para eventos, como Reveillon, Carnaval e Planeta Atlântida; para Rexona e Weleda, a agência trabalhou com lives nas redes das marcas e publiposts nos perfis do influenciador; para On Running, a agenciada Babi Beluco foi modelo de campanha e é embaixadora da marca.

“Atualmente a cultura e o mercado passam por mudanças de paradigma, estamos atravessando uma transição entre o conteúdo inspiração e o que gera empatia contextual. Nós somos três mulheres que juntas decidimos estar à frente de uma empresa com o desejo mútuo de acompanhar essa mudança de mindset. A nossa ambição é acompanhar essa troca de logica na mídia social, que tem ido da geração de desejo para a produção de sentido. O mercado de moda acompanha a mudança no mercado de influência. Conscientes disso, queremos também poder oferecer outras possibilidades ao consumidor e aos nossos criadores de conteúdo”, coloca Aládia Tramontina.

De acordo com a executiva, como laboratório de mídia online originada nessa nova geração, a Mega Labs celebra imperfeições, bane tabus e se esforça para o casting ser real e relacionável. Em relação a entrar em um segmento com algumas agências e empresas de marketing de influência já consolidadas, Tramontina argumenta que o mercado não é estático e, por isso, é sempre possível pensar em algo novo. O maior desafio é inserir o agenciado como uma voz que pode falar pela marca e não apenas uma imagem da empresa.

**Crédito da imagem no topo: Novendi Dian Prasetya/iStock

Publicidade

Compartilhe