Mercado repercute morte e feitos de Periscinoto

Buscar

Comunicação

Publicidade

Mercado repercute morte e feitos de Periscinoto

Publicitário foi lembrado pela ética, gentileza e pelo empenho na solidificação do mercado de agências no País


18 de janeiro de 2021 - 19h40

(Crédito: Reprodução/facebook.com/AlmapBBDO)

A morte de Alex Periscinoto nesse domingo, 17, por complicações da Covid-19, gerou repercussão entre profissionais, entidades e empresas do universo da comunicação. Um dos responsáveis por estruturar o mercado publicitário do País, Periscinoto deixou, entre outros legados, o fato de traz trazido ao Brasil o modelo criativo de dupla, que única o redator e diretor de arte para trabalharem em conjunto.

O talento e também o estilo de trabalho de Periscinoto foi lembrado por profissionais que com ele trabalharam, como Marcello Serpa (para quem o publicitário passou o comando de sua agência, a Almap, após a negociação com a BBDO) e o redator Cássio Zanata.

Veja, abaixo, as postagens de profissionais e manifestações de entidades do universo da comunicação a respeito da morte de Periscinoto.

Marcello Serpa
“Ontem se foi um dos grandes da nossa propaganda: Alex Periscinoto, o P da Almap.
Nos anos 60 foi para NY e estagiando na DDB encontrou o que seria considerado o marco inicial da moderna propaganda. Viu os anúncios lindamente desenhados pelo Helmut Krone, leu os textos brilhantes do Bill Bernbach e na volta trouxe na bagagem uma nova maneira de pensar e criar. Junto com José Alcântara Machado criou a Almap, a primeira escola da moderna propaganda brasileira em plena Avenida Paulista.
Nos encontramos muitos anos depois quando novas escolas se formaram e mudaram a maneira de se fazer propaganda no Brasil. Como o Alex acreditava que a vida era uma corrida de revezamento ele percebeu que chegara a hora de passar o bastão da Almap.
O Alex era um raros Gentlemen do nosso mercado, sem jamais levantar a voz sempre procurava o consenso nas situações mais cabeludas e jamais o ouvi se referir a alguém de forma agressiva ou rancorosa.
Quando assumimos a Almap lá em 1993, era um prazer ver como ele amava essa profissão. Vibrava como um adolescente ao ver um anúncio ou um filme bem pensados e bem executados.
Tanto o Zé Luiz e eu temos só que agradecer ao Alex e torcer para que ele lá em cima descanse em paz, continue a fazer seus os patos de madeira e dê uns bons conselhos no pé do ouvido do maior cliente de todos e Ele se inspire para mudar algumas coisas aqui embaixo. Estamos precisando.”

Andrea Matarazzo
“Acabo de receber a notícia do falecimento de meu amigo querido Alex Periscinoto, pai da publicidade brasileira. Alex foi fundador, com Zé Alcântara Machado da Almap, criou a publicidade do Mappin, fez o lançamento e todas campanhas do Fusca entre outras. Foi o primeiro jurado brasileiro em Canne.
Quando fui Ministro de comunicação Social do governo de FHC, Alex foi comigo e assumiu como Secretário nacional de publicidade do ministério onde fez um trabalho revolucionário implantando a publicidade regional.
O primeiro emprego de Alex foi na Matarazzo têxtil onde era mecânico de tear, mas rapidamente foi para a área de desenhos de tecidos. Alex também era artista, adorava trabalhar a madeira. Gostava de fazer cavalos de carrossel e patos.
Gênio profissional, ético ao extremo mas acima de tudo um ser humano extraordinário.
Descanse em paz meu amigo você deixa enorme obra, muitos exemplos e muitas saudades
A Maria Lúcia sua esposa e à família meus sentimentos e meu afeto.”

Cássio Zanatta
“Quando cheguei à AlmapBBDO, em 1994, Alex Periscinoto me chamou à sua sala. De algum jeito, ele soube que eu era de São José do Rio Pardo. Alex nascera em Mococa, ali do ladinho, e, quando moço, ia a São José visitar seu irmão Ferrucio. Ele me deu um longo abraço, disse “seja bem-vindo, é uma honra tê-lo conosco” e fomos juntos ao cafezinho, que era perto da sua sala. Eu era um zé-ninguém; ele, uma lenda da propaganda, e sua recepção me deixou meio encabulado. Ficamos uma meia hora conversando, ele me revelou que era encantado pelas minhas tias, irmãs de papai: “As Zanattas eram uma atração de São José, eram lindas. Mas eu não tinha chance, era muito feio”. A última vez que o vi foi saindo do Camelo, há uns dois anos, já bem velhinho. Assim que me viu, lembrou-se do meu nome, me chamou e nos abraçamos. Meus amigos ficaram impressionados: “O Alex Periscinoto te conhece?”. Respondi: “Não, eu é que o conheço. Ele só está sendo elegante e generoso como sempre”. Alex tinha como hobby esculpir patos de madeira. Então, imagino que hoje ele esteja sendo recebido por São José, outro carpinteiro, os dois trabalhando com madeira e proseando. Fiquei 14 anos na agência que ele criou, e fui feliz como em nenhum outro lugar. Obrigado, grande Alex.”

Adilson Xavier
“Hoje a Covid levou um dos grandes responsáveis pela reputação criativa da publicidade brasileira: Alex Periscinoto, o “P” da fantástica ALMAP.
Talento, profundidade, sensibilidade e generosidade são quatro qualidades marcantes no Alex.
No meu primeiro festival internacional, em NY, eu, garotão sem ambiente, esbarrei com ele, já consagrado. Algo como um jogador juvenil em início de carreira encontrando um ídolo mundial. Ele percebeu a situação, me convidou pra sentar na mesa ao seu lado, me apresentou aos figurões à sua volta, deu dicas, fez com que eu me enturmasse, salvou a noite. Não tinha nada a ganhar com essa atitude, a não ser minha admiração e gratidão, que seguem intactas até hoje.
Obrigado, Alex! Descanse em paz.”

AlmapBBDO
“A publicidade perdeu, na noite de ontem, uma de suas maiores referências, o publicitário Alex Periscinoto. Profissional que ajudou não apenas a escrever a história da Almap, como de todo o nosso mercado, com muito talento, respeito e dedicação. É uma honra pra todos nós que aqui trabalhamos fazer parte dessa história de sucesso que Alex Periscinoto começou anos atrás. A toda a família, nossos mais sinceros sentimentos por esta grande perda. Com carinho. Amigos da Almap.”

Associação Brasileira de Agências de Publicidade (Abap)
“É com profundo pesar que comunicamos o falecimento de Alex Periscinoto, ocorrido ontem. Ícone da publicidade brasileira, Periscinoto deixa um legado inestimável. Foi sócio e diretor de criação da Alcântara Machado, Periscinoto Comunicações – a AlmapBBDO, e sócio da SPGA. Ao longo de sua destacada trajetória, Periscinoto foi o primeiro representante do Brasil no júri do Festival Internacional do Filme Publicitário, hoje Cannes Lions, foi membro do júri internacional do Clio Awards e do American TV & Radio Commercials Festival, dentre muitos outros, e trouxe para o Brasil o modelo de duplas de criação.
Alex Periscinoto foi presidente da ABAP entre 1982 e 1984 e atuou na luta das agências pelo aprimoramento do negócio publicitário e da livre empresa, pela promoção da propaganda como atividade e classe profissional e pela defesa da Lei 4.680/65, que regula a publicidade.
Aos familiares e amigos, expressamos os nossos mais sinceros sentimentos.”

ESPM
A ESPM lamenta profundamente a morte, neste domingo, 17 de janeiro, de seu conselheiro, o publicitário Alex Periscinoto, aos 95 anos. Com sua inteligência e talento criativo, Alex Periscinoto foi um ícone da publicidade brasileira. “Sempre gentilíssimo com todos, foi um grande amigo e incentivador da ESPM”, diz Dalton Pastore, presidente da instituição. “Foi um enorme privilégio e uma grande honra ter tido Alex ao nosso lado por tanto tempo.”

Publicidade

Compartilhe