Wendy Clark assume como CEO global da Dentsu Aegis Network

Buscar

Gente

Publicidade

Wendy Clark assume como CEO global da Dentsu Aegis Network

Executiva deixa posto de chefe global da DDB Worldwide para supervisionar agências do grupo japonês


6 de abril de 2020 - 11h11

Por Judann Pollack, Lindsay Rittenhouse and E.J. Schultz, do Ad Age

Wendy Clark deixa posto de CEO da DDB Worldwide para assumir como CEO global do grupo Dentsu (Crédito: Divulgação/DDB)

A DDB Worldwide anunciou nesta segunda-feira, 6, que Wendy Clark está deixando a função de CEO global da rede para assumir a mesma posição na Dentsu Aegis Network (DAN).

No comunicado, o chairman Chuck Brymer informa que assume como CEO interino para garantir que a equipe e os clientes tenham o devido apoio até que a companhia nomeie um substituto para Wendy.

Na DAN, ela irá responder diretamente a Tim Andree, chairman executivo desde 2013 – nos últimos 15 meses, ele acumulou o cargo de CEO, ao mesmo tempo em que comandou a busca por uma pessoa para a função.

Em entrevista ao Ad Age, Wendy disse que as conversas com a DAN começaram no ano passado e chegaram a um acordo em fevereiro.

“As pessoas são incrivelmente inteligentes, gentis, trabalhadoras, apaixonadas. Você olha para as 170 aquisições que fizeram nos últimos cinco anos, eles tem sido muito decididos”.

Em 2016, a DAN adquiriu participação majoritária na Merkle por US$ 1,5 bilhão. Em 2020, comprou as empresas 4Cite Marketing, de dados, e Media Storm, uma das maiores agências independentes de planejamento de dados.
Moradora de Atlanta, Wendy se dividirá entre os escritórios da DAN em Nova York e Londres e, às vezes, irá para o Japão.

No papel de CEO global, ela cuidará de todas as operações da companhia fora do Japão, incluindo as marcas Merkle, Carat, Isobar e McGarryBowen. Para a profissional, a holding é bem-sucedida na integração entre tecnologia e criatividade.

“Sei que os próximos meses serão duros para todos nós. Os desafios que nós e nossos clientes estão enfrentando estão além de qualquer coisa que pudéssemos ter imaginado meses atrás. Felizmente temos um incrível time de lideranças. Cada um de nós está dedicado a garantir uma transição mais tranquila possível”, disse Brymer.

Wendy tornou-se presidente e chefe executiva da DDB América do Norte em 2016. Antes, ela foi presidente de marketing da Coca-Cola na região e responsável pelas sparkling brands do anunciante globalmente.

Na DDB, expandiu a relação com clientes como Johnson & Johnson e State Farm, além de ter conquistado contas como Molson Coors, Time Warner Cable, Merck e McDonald’s.

A executiva foi responsável pela We Are Unlimited, agência customizada criada para a rede de fast food após um processo de concorrência realizado em 2016 (Wendy liderou o pitch na época e, em 2018, foi promovida a CEO da DDB Worldwide).

Mas o relacionamento não ganhou tração e, em setembro de 2019, o McDonald’s escolheu a W+K Nova York como sua agência criativa nos EUA.

Em 2017, Wendy foi eleita Executiva do Ano pelo Ad Age. Naquele ano, comandou o pitch de 32 contas, como Volkswagen, AT&T e Kellogg’s. No ano seguinte, ela deixou o comitê de liderança do Time’s Up Advertising, organização independente dedicada a combater o assédio sexual e a desigualdade de gênero na publicidade, depois de ter contratado Ted Royer como freelancer. Ele deixou o cargo de CCO da Droga5 após acusações de assédio, que até hoje não foram esclarecidas.

Após a perda do McDonald’s em setembro, a State Farm, cliente da DDB há sete anos, foi para outra agência do Omnicom. A DDB ainda manteve alguns trabalhos, mas a perda da conta criativa foi significativa. E, em janeiro, a rede perdeu a Capital One, cliente há 16 anos. Sobre essas perdas, Wendy disse: “Sou uma pessoa só”.

*Crédito da imagem no topo: iStock

Compartilhe