Livraria Cultura avança em e-books

Buscar

Marketing

Publicidade

Livraria Cultura avança em e-books

Parceria com a Kobo, da japonesa Rakuten, fortalece a atuação da livraria frente à iminente chegada da Amazon no País


14 de setembro de 2012 - 8h45

O catálogo de livros digitais da Livraria Cultura deve aumentar de 330 mil para três milhões de títulos com a parceria que Pedro Herz, diretor-geral da Cultura, e Sergio Herz, presidente da livraria, acabam de firmar com a canadense Kobo, fabricante de e-readers pertencente à Rakuten, a maior operadora de shopping centers on-line do Japão. A previsão é que os e-books, hoje responsáveis por 1 % das vendas da Livraria Cultura, custem 20% menos do que os livros de papel, impulsionando as vendas eletrônicas da livraria, que hoje devem representar 19% dos R$ 430 milhões de faturamento previsto para 2012.

As vendas começam em outubro com o modelo Touch. O preço ainda não foi informado, mas a expectativa é que o valor do aparelho seja mais acessível do que o Kindle importado do site da Amazon, que sai por R$ 550 já com impostos inclusos, porém, mais caro do que o Alfa, da Positivo, vendido na Livraria Saraiva por R$ 399. Outras quatro versões de leitores eletrônicos da Kobo devem chegar até o fim de 2012. A iniciativa fortalece a atuação da Livraria Cultura frente à chegada da Amazon no Brasil, ainda cercada de muita expectativa.

wraps

Publicidade

Compartilhe

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”