Corona paralisa produção no México e apela para governo

Buscar

Marketing

Publicidade

Corona paralisa produção no México e apela para governo

Grupo Modelo, parte da Anheuser-Busch InBev, terá que suspender a comercialização da cerveja e pede que bebida seja considerada produto agroindustrial


3 de abril de 2020 - 15h22

Paralisação da produção e comercialização da cerveja acontece, oficialmente, neste domingo, 05 (Crédito: Divulgação/ Facebook)

A partir deste domingo, 5, a cerveja Corona não será mais produzida e nem comercializada enquanto durar a crise causada pelo novo coronavírus. Em um comunicado no Twitter, o grupo mexicano Modelo, parte da Anheuser-Busch InBev e fabricante da cerveja, afirmou que vai paralisar a produção, acatando a determinação do governo mexicano de suspender todas as atividades comerciais não essenciais.

O grupo Modelo opera 11 cervejarias no México, que serão fechadas durante o período. Após atingir mil casos de Covid-19, o México declarou emergência de saúde e suspendeu inúmeras atividades no país. Na nota, a empresa afirmou ter tomado todas as medidas de segurança necessárias e reforçou que irá doar 300 mil unidades de gel antibacteriano produzidos na cervejaria.

O comunicado, no entanto, também contava com um apelo. O México reconhece o agronegócio como uma de suas atividades essenciais. O grupo afirmou que a cerveja é um dos componentes mais importantes dessa indústria e um dos principais produtos de exportação, com mais de 15 mil famílias sendo beneficiadas pelo cultivo de cevada. Dessa forma, a companhia indicou, que se o governo julgar oportuno declarar a cerveja como um produto agroindustrial, eles estarão prontos para operar com mais de 75% de seu pessoal trabalhando em casa.

No início da pandemia, a marca esteve no centro das especulações sobre o impacto que a semelhança entre o nome do vírus e da cerveja teria no desempenho da companhia. Em uma pesquisa da 5WPR, 38% dos respondentes afirmaram que nunca mais comprariam a bebida novamente. O cenário não se comprovou.

Nessa semana, dados da Nielsen a partir do banco Credit Suisse para a Constellation Brands, dona da Anheuser-Busch InBev, apontaram um crescimento de 39% nas últimas semanas. O avanço foi liderado pela família Corona, com aumento de 50% nos resultados. Apesar de o crescimento ser retrato das compras de pânico feitas por consumidores que desejam estocar produtos durante a pandemia, o número pode ser um indício de que os danos causados pelo vírus na marca não serão tão severos.

*Crédito da foto no topo: Reprodução 

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Twitter

  • Nielsen

  • Constellation Brands

  • Corona

  • Modelo

  • credit suisse

  • 5wpr

  • anheuseer-busch inbev

  • Produção

  • cerveja

  • vendas

  • México

  • paralisação

  • coronavírus

  • covid-19

  • pandemia

  • determinações do governo

  • atividades essenciais