Record aposta no poder universal da história de Jesus

Buscar

Mídia

Publicidade

Record aposta no poder universal da história de Jesus

Autora da novela, Paula Richard vê como diferencial o fato de a trama se aprofundar em toda a trajetória de vida do personagem

Bárbara Sacchitiello
24 de julho de 2018 - 16h44

Ator Dudu Azevedo é o intérprete de Jesus na nova trama bíblica da Record (Crédito: Edu Moraes/Divulgação)

A partir desta terça-feira, 24, a Record começa a contar uma história já conhecida por praticamente toda a civilização cristã Ocidental. Apesar de todo mundo conhecer ao menos um pouco do personagem principal de sua próxima novela, a emissora acredita que poderá surpreender – e cativar a audiência – revelando novas passagens e acontecimentos da trajetória de Jesus.

A novela é mais uma obra de temática bíblica da emissora, gênero que estruturou o pilar na Record e que teve seu ápice em 2015, na exibição de Os Dez Mandamentos. Dessa vez, com Jesus, a Record espera ir além do público amante de histórias bíblicas e ampliar a audiência do horário nobre. “Jesus está acima de religiões, crenças. Sua mensagem é muito bacana e universal. Temos em mãos a história mais conhecida no mundo ocidental, que continua despertando interesse até hoje”, acredita Paula Richard, autora da novela.

Como diferencial, a autora aposta no fato de a trama se aprofundar na saga de Cristo, reconstruindo detalhes de sua infância e juventude, explorando sua vida sob o olhar dos personagens que com ele conviveram. “O público conhece algumas passagens icônicas mas somente um leitor ou estudioso assíduo da Bíblia conhece a história mais a fundo. Nos filmes e seriados as passagens são contadas quase clipadas, por falta de espaço e tempo para desenvolvimento. Mas na novela teremos um envolvimento muito maior com a historia de Jesus, que será contada também pelo olhar de outros personagens”, antecipa a autora.

Outro ponto que Paula aponta como um elemento de destaque de sua obra é a produção. Para narrar a saga de Cristo, a produtora Casablanca – parceira da emissora nos trabalhos de dramaturgia – gravou cenas em Marrocos, Petrópolis, Goiás e Rio de Janeiro e ainda deve embarcar para Roma, para retratar uma cena de corrida de biga. “O figurino, a maquiagem, tudo está sendo feito com muito esmero e preocupação para dar um tom real. O elenco está muito envolvido e a emoção aflora”, diz a autora.

A novela estreia as 20h45 e será exibida de segunda à sexta-feira. Antes da estreia, o departamento comercial da emissora conseguiu negociar uma cota de patrocínio. A Colgate é a primeira marca a se vincular à trama, adquirindo uma cota no valor de tabela de R$ 16, 8 milhões. Na escrita da trama, Paula conta com o apoio de uma equipe composta por Camilo Pellegrini, Joaquim Assis, Larissa Oliveira, Meuri Luiza. Natalia Piserni, Natalia Sambrini, Rodrigo Ribeiro e Vitor de Oliveira. A direção geral da novela é de Edgard Miranda.

Crédito da imagem no topo: Divulgação/Record

 

Publicidade

Compartilhe