Netflix prepara revista impressa

Buscar

Mídia

Publicidade

Netflix prepara revista impressa

Direcionada a players do audiovisual, revista Wide promoverá os filmes e séries originais da plataforma

Karina Balan Julio
11 de abril de 2019 - 11h30

A Netflix planeja lançar uma revista impressa para promover seus filmes e séries originais. De acordo com a Bloomberg, a publicação será chamada Wide e trará artigos opinativos e entrevistas com atores da Netflix e profissionais que trabalham nos bastidores das produções da plataforma. A previsão é que a primeira edição da Wide tenha mais de 100 páginas e seja distribuída em junho entre players da indústria audiovisual – justamente quando muitos profissionais da indústria votarão para o Emmy Awards.

A ideia é que a Wide funcione como um instrumento de aproximação com Hollywood e valorize o conteúdo e talentos da Netflix junto à crítica.  A companhia, que no ano passado lançou cerca de 700 produtos originais – incluindo séries,  reality shows, filmes e documentários – , vem se esforçando para conquistar premiações importantes e construir uma imagem cada vez mais prestigiada diante da indústria.

No ano passado, a empresa contratou uma veterana do marketing cinematográfico, Lisa Taback, para cuidar de sua operação de premiações, e mais recentemente contratou Krista Smith, ex-editora da Vanity Fair, para supervisionar o trabalho com a Wide. “A Netflix reuniu alguns de seus mais procurados e talentosos diretores e roteiristas, fotógrafos, pensadores e criativos para a edição inaugural da revista”, teria dito a Netflix em um e-mail visto pela Bloomberg. A revista também será distribuída em eventos de lançamento de novos conteúdos e em conferências onde a empresa estiver presente.

O lançamento da revista é o segundo passo da Netflix em direção ao mundo físico. Em 2017, a empresa comprou a editora de quadrinhos Millarworld, selo do autor Mark Millar,  criador de histórias como Kick-Ass e Kigsman.  Em junho do ano passado, a Millarword lançou a sua primeira HQ sob o guarda-chuva da Netflix, chamada Magic Order.

À época da aquisição, o chief content officer da Netflix, Ted Sarandos, disse que a compra do selo de quadrinhos ia de encontro com o desejo de aproveitar histórias e universos atemporais. “Queremos criar novos super-heróis, anti-heróis, histórias de terror, ficção científica e fantasia que o time do Mark vai criar e publicar”, disse.

 

 

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Netflix

  • Kick-Ass

  • Mark Millar

  • Millarworld

  • Ted Sarandos

  • Vanity Fair

  • Lisa Taback

  • Emmys

  • Kigsman

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”