Coronavírus: TV é o meio mais confiável para obter informações

Buscar

Mídia

Publicidade

Coronavírus: TV é o meio mais confiável para obter informações

Dado é apontado pelo estudo Kantar Thermometer, feito este mês pela Kantar após a intensificação da pandemia no País

Teresa Levin
30 de março de 2020 - 6h39

Pandemia está alterando os hábitos de consumo dos brasileiros (Crédito: Reprodução)

Em estudo da Kantar, a televisão foi apontada por 79% dos entrevistados como o meio mais confiável para obter informações sobre a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Intitulada Kantar Thermometer, a pesquisa compilou dados de diversos painéis e insights da Kantar, além de incluir 500 entrevistas realizadas online com brasileiros acima de 18 anos, entre os dias 13 e 16 de março de 2020. Entre outros dados, o estudo analisou os investimentos publicitários e constatou que o tema “coronavírus” esteve em 20% dos filmes lançados no período, alcançando 1.347 inserções de TV. O pico de veiculações foi no domingo, 22, quando mais de 500 inserções sobre o tema foram feitas. Entre os dez principais anunciantes estavam bancos, empresas farmacêuticas e varejistas.

O estudo registrou rápida reação à pandemia nas inserções publicitárias feitas no meio digital. Campanhas realizadas nessa mídia entre 8 e 14 de março, em comparação com a semana de 23 e 29 de fevereiro, mostram uma movimentação do investimento em algumas categorias já impactadas pela pandemia. Cresceram as ações publicitárias de lojas de departamento (60%); serviço de transporte privado (97%); e medicamentos de gripe e resfriado (66%). Por outro lado, caiu a publicidade de excursões e viagens (65%); venda de ingressos (80%); e bares, casa noturnas e afins (55%).

O Kantar Thermometer também apontou que 80% dos brasileiros se dizem preocupados com a Covid-19. Em relação ao consumo, as categorias que tendem a ter forte alteração de comportamento com a quarentena no Brasil são: maquiagem; banho/haircare; fragrância; hidratação rosto/corpo; e desodorante. Além disso, 80% disseram que estão saindo de casa só para o necessário (bancos, supermercados etc); 71% deixaram de ir a shoppings, parques etc; 68% deixaram de ir a restaurantes, lanchonetes etc; 27% estão comprando mais alimentos saudáveis e nutritivos; 23% estão trabalhando de casa; 22% comprando mais produtos de limpeza; e 7% estão pedindo alimentação e compras para o lar por meio de delivery.

 

Publicidade

Compartilhe