SBT lança projeto multiplataforma infanto-juvenil

Buscar

Mídia

Publicidade

SBT lança projeto multiplataforma infanto-juvenil

Para mostrar ainda mais o universo de seus jovens influenciadores, projeto conta com conteúdos exclusivos em plataformas como YouTube, Instagram e Tik Tok

Amanda Schnaider
13 de maio de 2020 - 9h00

Os influenciadores Sophia Valverde, Maisa, Flávia Pavanelli e João Guilherme fazem parte do projeto (Crédito: divulgação/SBT)

Com o objetivo de mostrar ainda mais de perto o universo de seus jovens influenciadores, o SBT lança, nesta quarta-feria, 13, o projeto multiplataforma TV ZYN para a produção de conteúdos exclusivos para o público infanto-juvenil no meio digital, em plataformas como YouTube, Instagram e Tik Tok. Entre os influenciadores que fazem parte do projeto estão: a apresentadora Maisa Silva, Flávia Pavanelli, João Guilherme e Sophia Valverde.

Acelerado pelo isolamento social, o lançamento da TV ZYN já tem diversas séries como o “Contente News” e o “Diário da Quarentena”, que conta com a participação do elenco de As Aventuras de Poliana, na produção de conteúdos diretamente de suas casas, além de quadros fixos como a playlist de entrevistas “Lambe Lambe” e o quiz “Cumbuca de Perguntas”, que receberá convidados.

O projeto tem direção de conteúdo de Ricardo Mantoanelli, diretor de teledramaturgia do SBT, em parceria com o departamento digital do SBT, liderado por Carolina Gazal.”Os artistas querem gravar e voltar ao ritmo de trabalho o quanto antes, então canalizamos a ansiedade para produção de conteúdo. Direção e produção dão um norte, como tema ou pauta. Cada artista desenvolve a sua maneira. Apesar do tamanho da tela e da falta de espaço/recursos, eles têm muita liberdade sobre a criação e surgido grandes histórias”, explica Mantoanelli, reforçando que a ideia é ampliar para coproduções com a curadoria de um comitê.

Além dos conteúdos digitais, a marca TV ZYN, também poderá ser explorada explorada de diferentes maneiras junto ao público final, como eventos e produtos licenciados, e mercado publicitário, com ações de branded content. Segundo Mantoanelli, apesar do projeto ser trazer conteúdo exclusivo para as redes sociais, levar algo dele para a TV pode ser uma consequência. “Depende do interesse do público sobre cada quadro, interesse do artista, do mercado e claro, da programação do SBT. Mas não deixa de ser um ‘balão de ensaio’ e fonte de conteúdo para alguns programas da grade”, completa.

**Crédito da imagem no topo: divulgação/SBT

Publicidade

Compartilhe