Receita publicitária do Google cairá em 2020

Buscar

Mídia

Publicidade

Receita publicitária do Google cairá em 2020

Previsão faz parte de relatório da eMarketer, que também aponta que, em contrapartida, Amazon e Facebook ganharão share nos Estados Unidos


23 de junho de 2020 - 6h00

Crédito: 400tmax/iStock

Um novo relatório sugere que a receita publicitária do Google nos Estados Unidos terá o primeiro recuo em 2020 após mais de uma década de crescimento. Ao mesmo tempo, o faturamento publicitário de empresas rivais, como Facebook e Amazon, deve continuar crescendo.

A pesquisa, que foi publicada nessa segunda-feira, 22, pelo grupo eMarketer, mostra que deve ser a primeira vez que a receita de publicidade digital do Google cai desde 2008, quando a movimentação da empresa começou a ser monitorada. E apesar de Facebook e Amazon terem um ano positivo em relação à publicidade, essas companhias também passarão por um severo recuo em comparação com as estimativas anteriores.

A pandemia da Covid-19 causou uma significativa queda na demanda dos consumidores por serviços de viagens, o que acabou atingindo as receitas do Google de forma profunda, na opinião de Nicole Perrin, analista principal de insider intelligence da eMarketer.

“A receita de publicidade do Google nos Estados Unidos irá cair pela primeira vez neste ano provavelmente a uma forte retração dos anunciantes de viagens, que no passado concentraram boa parte de seus investimentos no Google. A indústria de turismo foi a mais afetada pela pandemia, com a mais expressiva queda de investimentos de toda a economia”, analisou Nicole.

No geral, a receita do Google em publicidade digital nos Estados Unidos terá uma queda de 5%, atingindo aproximadamente o montante de US$ 39,6 bilhões, de acordo com a eMarketer. “Isso deixará a participação do Google no mercado de publicidade digital dos Estados Unidos para 29,4%, abaixo dos 31,6% registrados no ano passado”, diz o relatório. Antes da pandemia da Covid-19, a companhia estimava um crescimento de 13% em suas receitas publicitárias em 2020.

Amazon e Facebook ganham participação
Apesar de a Amazon ter uma forte demanda pela publicidade em seu sistema de buscas, ela não é tão dependente da indústria de turismo, o que pode explicar, facialmente, o fato de a companhia não ter tido seus investimentos publicitários tão reduzidos, de acordo com a eMarketer.

O Google, por outro lado, deve enfrentar uma queda na publicidade de seu buscador de 7% neste ano. No share desse mercado, a companhia deve registrar um recuo de 59% para 61% de participação, segundo o relatório.

O Facebook deve ter um crescimento em sua receita de publicidade digital nos Estados Unidos de 5%, acumulando um montante de US$ 31,4 bilhões neste ano, sendo que o Instagram responderá por boa parte dessa alta. A participação da rede social no bolo publicitário digital deve subir para 23% em 2020.

Resta saber se o Facebook será impactado pela ameaça dos boicotes de julho, em que diversas marcas, como The North Face, REI e Patagonia anunciaram que deixaram de investir na rede social por questionaram a postura da empresa em relação à publicação de discursos de ódio e desinformação.

Enquanto isso, a Amazon terá um incremento de 23,5% em sua receita publicitária digital nos Estados Unidos, atingindo o volume de US$ 13 bilhões em 2020. Assim como o Facebook o Market share da Amazon também aumentará, indo de 8% para 9,5% neste ano, segundo as previsões.

No geral, a receita publicitária de publicidade digital nos Estados Unidos terá uma alta de 1,7%, atingindo o valor de US$ 135 bilhões neste ano.

Com informações do Advertising Age

Publicidade

Compartilhe