No Dia da Mulher, GNT estreia hub de conteúdo digital

Buscar

Mídia

Publicidade

No Dia da Mulher, GNT estreia hub de conteúdo digital

Para celebrar o Dia da Mulher, canal promove evento digital e estreia hub de conteúdo na internet

Taís Farias
5 de março de 2021 - 12h56

Para celebrar o Dia Internacional da Mulher, nos dias 7 e 8 de março, o GNT vai realizar o evento virtual Mulheres do Presente. Com apresentação de Astrid Fontenelle e Gaby Amarantos, o projeto vai discutir temas como autocuidado, empoderamento, maternidade e longevidade no universo feminino. Entre as convidadas, estão nomes como Luiza Trajano, Sônia Guajajara, Marcela McGowan, Mônica Martelli, Ingrid Guimarães, Taís Araújo, Maria Bopp e Pequena Lo.

 

Astrid Fontenelle será uma das apresentadoras do evento virtual (Crédito: Divulgação)

Cada dia terá três horas de programação, divididas em blocos de 90 minutos. O evento contará com diferentes formatos de conteúdo como entrevistas, falas potentes, debates, quadros curtos e atividades. O público poderá acompanhar o conteúdo a partir das 17h no canal do GNT, no YouTube, além de conferir flashes ao vivo durante os intervalos da programação na TV.

O evento inaugura a plataforma Diálogos GNT, um hub de conteúdos e debates que vai abordar temas diversos ao longo do ano. “Essa edição de “Mulheres do Presente” inaugura o projeto Diálogos GNT que é um desejo antigo do canal. Há muito tempo queríamos abrir esse espaço no ambiente digital para reflexão e debate de assuntos importantes para nossa sociedade”, conta Fabiana Gabriel, gerente de marketing e digital do GNT e VIVA.

No último ano, antes da pandemia da Covid-19, o canal vinha investindo em eventos físicos, como o Teia e o Talks GNT, realizado dentro do Festival Grls. Em entrevista ao Meio & Mensagem, Fabiana Gabriel fala sobre os planos para o novo hub de conteúdo na estratégia do GNT e a evolução da pauta feminina dentro do canal.

Meio & Mensagem – Que papel a plataforma Diálogos GNT vai ocupar na estratégia do canal?

Fabiana Gabriel – A plataforma Diálogos vem fortalecer o papel do GNT como uma marca que reflete e joga luz às transformações da nossa sociedade. Ela vai ampliar nossa atuação para além da produção audiovisual da TV e do digital, incluindo constantemente novas vozes e olhares para temas que estão em constante transformação como autocuidado, longevidade, parentalidade – e tantas outras que permeiam o universo feminino, mas que não dizem respeito apenas às mulheres. É preciso convidar a sociedade como um todo a refletir com diálogo e escuta aberta.

M&M – Ao longo dos anos, como o GNT vem procurando acompanhar a evolução da pauta feminina? Quais foram as principais transformações?

Fabiana Gabriel – Há alguns anos, fazemos estudos anuais para aprofundarmos o conhecimento sobre o feminino. Levamos os temas para debate no Saia Justa e Papo de Segunda semanalmente, e temos o privilégio de receber pensadores e especialistas que levam suas reflexões para essas discussões. Fazemos uma seleção de documentários nacionais e internacionais que contribuem para enriquecer nosso pensamento sobre a atualidade. E claro, uma equipe interna altamente conectada com os acontecimentos no mundo. A reunião de tudo isso nos ajuda a estar permanentemente em movimento.

Em março de 2019, adotamos o posicionamento GENTE, nos distanciando da polaridade de gênero,  com a compreensão que os atributos ditos femininos se manifestam em todos os seres humanos com mais ou menos intensidade. Entendemos que pouquíssimos assuntos nesta vida são inerentes ao gênero.

Fomos trazendo com naturalidade assuntos considerados tabus, como as novas configurações familiares, adoção, os vários tipos de violência contra mulher, muitos temas desconfortáveis com a série Quebrando Tabu, as questões de gênero e liberdade sexual, um novo olhar sobre os padrões de beleza no Superbonita, e muitos outros temas. As pautas precisam ser diárias, pois ainda temos um caminho longo pela frente.

M&M – Como esse processo tem refletido na programação do canal?

Fabiana Gabriel – Hoje, mais do que nunca, temos que olhar o mix de programação e nos perguntar o quão abrangente ele é. É claro que nenhuma marca, nenhuma programação dará conta horizontal e verticalmente de todos os temas da sociedade. Com essa perspectiva, selecionamos os assuntos e programas por afinidade aos principais pilares de conteúdo do GNT – Casa, Comida e Diálogo – e os construímos, como citado acima, com um amplo espectro de referências internas e externas. Acredito que hoje nenhum de nós é capaz de elaborar conteúdo sem a colaboração de todos que compõem a riqueza desse mundo.

*Crédito da foto no topo:

Publicidade

Compartilhe