Paris Filmes e exibidoras criam modelo de cinema virtual

Buscar

Mídia

Publicidade

Paris Filmes e exibidoras criam modelo de cinema virtual

Plataforma Cining oferece filmes inéditos e longas que já entraram em cartaz para consumo sob demanda

Bárbara Sacchitiello
21 de junho de 2021 - 6h00

(Crédito: KLH49/ iStock)

Em tempos de atividades ainda prejudicadas por conta da pandemia – as salas dos principais complexos do País tiveram de ficar fechadas por meses por conta das medidas de restrição de circulação – a Paris Filmes trouxe ao mercado nacional uma alternativa para a distribuição de filmes via streaming.

Apresentado oficialmente na semana passada, o Cining é uma plataforma que, tal como as salas de cinemas, comercializa entradas para as pessoas assistirem aos filmes. Porém, vez de ir às salas de cinema, o público pode desfrutar da experiência de sua casa, via streaming.

A ideia é aproveitar o modelo com longas que, tradicionalmente, não entram nos circuitos das salas, mas que podem gerar interesse dos espectadores. Além disso, o Cining permite que as redes ampliem o tempo dos filmes em cartaz, estendendo a exibição para a plataforma virtual.

Para assistir a um lançamento, a pessoa pagará o valor de R$ 24,90, que lhe permitirá assistir ao longa por até três vezes em um período de 72 horas. Já para os filmes que já entraram em circuito, o preço do ingresso virtual é de R$ 9,90 e o longa pode ser assistido pelo aplicativo do Cining.

Alguns filmes inéditos que já estão catálogo são Além das Montanhas, Sobreviva ou Morra Tentando, A Mão do Demônio e Astronauta – Um Sonho Extraordinário.

O modelo de transmissão online já foi adotado no Brasil por redes como Cinemark, Kinoplex, Cineart, Centerplex, Cinemais, Cinemaxx, Circuito Cinemas, Grupo Cine, Topázio Cinemas, Moviemax Cinemas, Multicine Cinemas, CIneA e Cinemagic, além dos sites de tickets Ingresso.com e Velox Tickets.

Publicidade

Compartilhe