Pinterest evolui ferramentas para creators

Buscar

Mídia

Publicidade

Pinterest evolui ferramentas para creators

Novo pacote de recursos conta com remuneração e novos formatos, além de proporcionar experiências inéditas para usuários e marcas

Giovana Oréfice
20 de outubro de 2021 - 7h00

O Pinterest apresenta nesta quarta-feira, 20, seu novo pacote de funcionalidades para a produção de conteúdo dentro da plataforma. Com um horizonte de se tornar o lar para a próxima geração de creators, a plataforma evoluiu suas ferramentas com base na percepção e entendimento das necessidades dos usuários, que cada vez mais buscam por conteúdo inspirador diversificado em diversos formatos. Além da produção de mais qualidade, os criadores poderão ser remunerados, enquanto participam da busca ativa por parceria com marcas.

 

Os takes da funcionalidade Idea Pins permitem maior engajamento dos usuários (Crédito: Divulgação)

“Existe a necessidade de fazer uma evolução nessa plataforma. Nós já trabalhamos com criadores — não necessariamente de vídeo — mas escritores, produtores e pessoas que trabalham com imagens e que tinham uma grande expressividade no Pinterest”, afirma Fernanda Cerávolo, diretora de conteúdo e criadores do Pinterest para a América Latina. Segundo ela, a ideia é dar mais ferramentas para que creators sejam capazes de fortalecer categorias já muito populares na plataforma, como food, home, decor e beleza. “Por muitos anos, os usuários utilizam a plataforma como uma grande ferramenta de busca de inspiração, uploads de imagens e ideias para construir a vida que amam”, completa a diretora.

Como ferramenta para vídeos, a Idea Pin — em testes no Brasil desde abril — inaugurou no feed a aba “Assistir”, antes restrita apenas à opção de busca. Com exibição em tela cheia, os usuários poderão interagir com as publicações em um formato inédito para a plataforma, com a geração de um código de comentários. Presente em mais de 12 países, a funcionalidade permite a gravação e edição de vídeos para até 20 páginas de conteúdo com transição em modo fantasma, seleção de músicas e elementos como marcação de usuários e stickers. Além disso, a evolução, segundo Fernanda, torna a solução mais fácil de indexar conteúdo para ser achado na busca. Ainda, indo contra o conceito de rolagem passiva do feed, a extensão “takes” permite que os usuários reproduzam postagens dos creators, reforçando o conceito de inspiração. 

“O Brasil é um dos países com a maior produção de Idea Pin no mundo. Os países hispânicos nos quais a gente tem uma presença cada vez mais forte já tem muito como usuários, e estão aumentando em produtores de conteúdo”, explica a executiva. “A rapidez com a qual as pessoas se adequam ao produto aqui, em um país como o Brasil, é muito maior do que em um país como a Alemanha, por exemplo”, acrescenta. Como mercado potencial, ela cita ainda o México, que está na mira de crescimento, com expansão de escritórios e demais ações. Com grande sucesso, a ferramenta está mostrando boa aceitação, tanto da parte dos criadores de conteúdo, quanto dos consumidores. 

Visibilidade com vantagens

Classificando a plataforma como um “motor de busca de imagens”, Fernanda chama a atenção para a atração de marcas nesta nova fase do Pinterest. Por meio da produção de conteúdo, os creators têm a possibilidade de taguear as marcas em suas publicações, em busca de parcerias pagas. “Temos um encontro muito orgânico entre a marca e o criador. E o usuário se beneficia também, porque ele vê aquele conteúdo e pode evoluir para uma compra ou para um pensamento mais organizado de planejamento dessa compra”, detalha Fernanda. De acordo com ela, essa opção endossa uma característica original da plataforma: a autonomia dos criadores e mostra a capacidade de adaptação da empresa para a transformação digital crescente. 

Apostando na remuneração, a companhia direcionou parte de investimento de US$ 20 milhões na iniciativa “Creators Rewards”, que se consolida como o primeiro programa do tipo criado pela plataforma. Disponível apenas no mercado dos Estados Unidos, o projeto deverá aterrissar no Brasil e em demais países no ano que vem, na Central de Criadores de Conteúdo global. Nela, os criadores poderão gerenciar postagens por meio de ferramentas, dicas e insights. Além da questão monetária, a empresa passa a oferecer micro concessões de projetos idealizados na plataforma para que se tornem realidade. 

Como forma de dar mais visibilidade a esses produtores por meio de um formato inédito e conectando-os com os usuários, o Creators Originals terá duração até janeiro de 2002 e será um programa em forma de série que dá destaque a mais de 100 criadores em 10 países. O Pinterest ainda não divulgou quem serão os participantes do Brasil. Entre os nomes já confirmados, estão de Priscilla Ono, maquiadora global da Fenty Beauty; Zerina Akers, vencedora do  do Emmy de figurino e estilista de Beyoncé; e o chef de cozinha Joshua Weissman. Tal produção reforça a mudança, que busca evoluir da inspiração para a ação, em que os consumidores reproduzem os achados dentro da plataforma.

Sustentando-se sobre os conceitos de inclusão e positividade, a marca nada contra a maré atual de conteúdo considerado tóxico nas redes sociais. “Todas essas questões de diversidade e inclusão são muito transversais, não deixamos elas isoladas em um pilar”, declara Fernanda. A plataforma já conta com filtros de busca para que o conteúdo seja o mais personalizado e diverso possível e se utiliza da inteligência humana e artificial para derrubar posts que não sejam adequados, como os que pregam padrões de corpo ideal e técnicas de emagrecimento não validadas, por exemplo. A inclusão mostra uma preocupação até em relação aos dispositivos dos usuários, o que faz com que as funcionalidades estejam cada vez mais disponíveis para ambos.

*Crédito da imagem do topo: photoboy/shutterstock

Publicidade

Compartilhe