Pesquisa: 80% dos brasileiros nunca tiveram acesso ao metaverso

Buscar
Publicidade

Mídia

Pesquisa: 80% dos brasileiros nunca tiveram acesso ao metaverso

Mesmo identificado como uma das tendências para o futuro, mundo virtual ainda é desconhecido para a maior parte da população, indica estudo da Toluna


22 de março de 2022 - 15h54

Metaverso ainda esbarra em problemas de popularidade (Crédito: CKA-shutterstock)


Uma das buzzwords da atualidade, o conceito de metaverso promete revolucionar o futuro. União entre o mundo real e do virtual, a aposta da Meta (ex-Facebook Inc) é promissora, mas ainda pouco democratizada. A Toluna, companhia que realiza a investigação do mercado por meio de insights, identificou que 80% dos brasileiros nunca acessaram o mundo virtual. 

O estudo, contou, mostra também que pelo menos 35% da população conhece o termo; 27% admitiram ter ouvido pouco sobre o metaverso, enquanto 11% leram sobre o assunto. A mesma porcentagem disse também nunca ter ouvido sobre o assunto. Quase 50% (48%) apontaram gostar do conceito. Há também os que adoram e os indiferentes (35% e 13%, respectivamente). A pesquisa foi realizada com base em respostas fornecidas por mil entrevistados. 

Mas a possibilidade de o metaverso ser utilizado pela população é grande: 33% dos brasileiros apontaram que deverão acessar com certeza o universo, e outros 33% deram pouca certeza. Já 23% se mostraram indecisos. O levantamento revela ainda que a maior parte — pelo menos a metade — da amostra está animada com a ideia da ascensão do metaverso e 31% se dizem inspirados. Mas a desconfiança também paira entre o público: 12% ainda estão confusos e 9% inseguros sobre a novidade.


Os desdobramentos do metaverso

Uma das oportunidades que o universo digital trará é a possibilidade de “viajar” para outros lugares, questão exaltada por 41% dos entrevistados, quando questionados sobre quais atividades estariam dispostos a experimentar no metaverso. Os games apareceram como resposta para a maioria (53%). Outras opções, como participação em eventos virtuais, comparecimento a consultas médicas e compras de roupas, além até mesmo de ida a museus também apareceram como resposta de 38%, 30% e 28%. 

O novo conceito também apresenta preocupações. A Toluna ouviu pais de adolescentes que teriam contato com o metaverso e 60% se preocupam com o acesso dos filhos a conteúdo adulto através do canal. Outras questões como bullying (57%), interações com desconhecidos (54%), tempo gasto no metaverso (46%), roubo de identidade (48%), vício (45%), falta de privacidade (42%), conteúdo prejudicial (37%) e menos conexão humana (35%) também apareceram entre as alegações. 

 

Publicidade

Compartilhe

Veja também