Google cria novos controles de anúncios para os usuários

Buscar
Publicidade

Mídia

Google cria novos controles de anúncios para os usuários

Companhia apresentou novas ferramentas para aprimorar a segurança e contemplar maior diversidade nos sistemas de busca


12 de maio de 2022 - 6h00

(Crédito: Sergei Elagin/Shutterstock)

O Google anunciou novas medidas de segurança e privacidade na conferência de desenvolvedores I/O 2022 que aconteceu nessa quarta-feira, 11. As melhorias chegam com a ideia de permitir ao usuário maior controle sobre o uso de seus dados, tanto nos aplicativos como nas buscas da plataforma.

Agora, através de uma nova ferramenta disponível na página de perfil do usuário, será possível solicitar que informações pessoais como e-mail ou detalhes de endereço sejam removidas dos resultados de pesquisa. A plataforma também criou um recurso denominado My Ad Center, que consiste em um novo hub onde os usuários poderão personalizar os tipos de anúncios que veem através da escolha de tópicos de interesse e até mesmo ver menos anúncios de um determinado tema.

Mais segurança

Dentro dos anúncios de privacidade, os executivos falaram sobre mudanças nas abordagens de engenharia de software e enfatizaram o conceito de “computação protegida”, que se resume em um conjunto de tecnologias para uma abordagem transformada de onde e como os dados são processados.

Agora, mais dados serão processados nos dispositivos sem serem enviados aos servidores em nuvem do Google. E, quando as informações do usuário forem enviadas aos servidores, elas serão anonimizadas por meio de técnicas como o uso de privacidade diferencial.

Além disso, um novo ícone de status de segurança da conta mostrará um aviso no perfil de todos os aplicativos quando algum problema de segurança for identificado, direcionando o usuário para as ações recomendadas e uma expansão da verificação em duas etapas.

Diversidade e representatividade

A empresa também anunciou novidades envolvendo resolução do racismo algorítmico. Desenvolvida em parceria com Ellis Monk, professor associado de sociologia da Universidade de Harvard, conhecido por sua pesquisa sobre tom de pele e colorismo, o Google criou uma nova escala de 10 tons de pele humana. Com ela, as pessoas poderão combinar com seus próprios tons de pele ou com os mostrados em fotografias.

A empresa prevê que a escala poderá fornecer um padrão padronizado para o setor de tecnologia criar e testar produtos em toda a gama de tons de pele humana, através de uma abordagem uniforme.

A novidade será também usada internamente no Google para avaliar ferramentas de pesquisa, algoritmos de detecção facial e outros sistemas automatizados para um bom funcionamento em diferentes tipos de pele.

Publicidade

Compartilhe

Veja também