Google lança relatório de publicidade política no Brasil

Buscar
Publicidade

Mídia

Google lança relatório de publicidade política no Brasil

Empresa de tecnologia também anunciou relatório de pesquisas do Google Trends e investimentos no Youtube para as eleições de 2022

Carolina Huertas
20 de junho de 2022 - 17h45

Brasil passa a ser um dos países analisados pelo relatório do Google (Crédito: Divulgação)

A partir deste ano, o Brasil passa a ser um dos países analisados no Relatório de Transparência de Publicidade Política, do Google. O estudo revela informações sobre anunciantes e anúncios que mencionam candidatos a cargos federais, partidos políticos e governantes eleitos nas plataformas do Google, e também informará os anúncios que foram removidos por violações às políticas.  

“Em outubro, os brasileiros vão às urnas para mais uma eleição e, como parte de nosso compromisso com a integridade do processo eleitoral no Brasil, temos trabalhado em uma série de novidades para conectar os eleitores com informações importantes sobre as eleições e, assim, permitir uma participação social mais informada”, diz Marcelo Lacerda, diretor de políticas públicas e relações governamentais do Google Brasil. 

A empresa considera a publicidade eleitoral toda aquela que menciona partidos políticos, candidatos para cargos de nível federal ou atuais titulares desses cargos, mesmo os que não tenha pedido de voto. Desde novembro de 2021, aqueles que desejam anunciar nas plataformas do Google precisam passar por um processo de verificação. No caso de reprovação de anúncios que infrinjam as regras da empresa, a imagem ou vídeo serão substituídos por uma mensagem que explicará o motivo e exibirá o nome do anunciante e o valor aproximado pago.  

““O relatório de transparência é mais uma ferramenta para garantir acesso a informações que permitam aos cidadãos saber quem está fazendo campanhas de publicidade no Google”, afirma o diretor.

O relatório será disponibilizado em uma nova página do site que reunirá as informações e incialmente analisará apenas campanhas no nível federal com atualizações constantes. A tecnologia é feita em sete territórios: Austrália, Estados Unidos, Índia, Israel, Nova Zelândia, Reino Unido, Taiwan e União Europeia.  

O que os usuários estão pesquisando?  

A partir de julho, o relatório Eleições na Busca 2022 trará dados do Google Trends sobre as buscas realizadas pelos usuários de temas como economia, segurança e saúde. Já no dia 16 de agosto, data em que se iniciam oficialmente as campanhas eleitorais, entra no ar o site central de Google Trends para as eleições presidenciais de 2022. 

A novidade mostrará, em tempo real, as informações sobre os candidatos, partidos e as principais perguntas sobre temas relacionados às campanhas e as maiores tendências do ciclo eleitoral. Em parceria com o Grupo Bandeirantes e a Vibra, a central contribuirá também com os dados no primeiro debate presidencial de 2022, que será transmitido pela emissora no início de agosto.  

Investimento do YouTube  

Com o intuito de combater a desinformação, o Google anunciou uma atualização das Políticas de Integridade Eleitoral do YouTube, a criação de painéis informativos sobre urnas eletrônicas e segurança do sistema eleitoral, lançados em parceria com o TSE, e painéis informativos de “Como Votar” e “Resultados Eleitorais” para direcionar os usuários às informações oficiais relacionadas às eleições.

As iniciativas na plataforma de vídeos também incluem do Programa Jogo Limpo, em parceria com o International Center For Journalists, oferecendo mentoria e um fundo de 150 mil dólares a iniciativas que garantam a oferta de informações factuais e acessíveis aos eleitores. 

Publicidade

Compartilhe

Veja também