FCB estabelece que 75% dos participantes de Cannes devem ser criativos

Buscar

Últimas notícias

Publicidade

FCB estabelece que 75% dos participantes de Cannes devem ser criativos

Rede criativa comenta que as mudanças do festival devem refletir o compromisso interno de priorizar a criatividade


21 de novembro de 2017 - 11h33

(Crédito: Reprodução)

As mudanças anunciadas pela organização do Festival Internacional de Criatividade Cannes Lions começam a causar os primeiros impactos nas grandes redes criativas. Na semana passada, a FCB declarou que, diante das mudanças, também irá rever a maneira como encara o Festival, privilegiando sua comunidade criativa.

Em um comunicado interno divulgado aos funcionários, o CEO da companhia, Carter Murray, disse que tanto ele como as demais lideranças da FCB passaram os últimos meses trabalhando em conjunto com a organização do Festival para sugerir mudanças que pudessem melhorar e valorizar o maior evento da comunidade criativa do mundo. Murray ressalta que, embora nem todas as ideias fornecidas pela FCB tenham sido contempladas nas novas regras, as tentativas de melhorar o Cannes Lions reforçam a proposta da organização de caminhar na direção correta.

No mesmo texto, o CEO da FCB anuncia que a maior parte das pessoas que a rede enviar a Cannes no próximo ano deverá ser formada por profissionais criativos. “A FCB sempre acreditou no Festival e acredita firmemente que nossa presença neste ano deve refletir nosso compromisso com a criatividade. Assim, estamos obrigando que 75% dos nossos participantes em 2018 sejam talentos diretamente responsáveis pela nossa produção criativa (redatores, diretores de arte, designers, produtores, etc)”, disse Murray, no comunicado.

Além da FCB, outras grandes redes e holdings de comunicação também se manifestaram sobre as mudanças do Cannes Lions. Na semana passada, o Publicis Groupe confirmou que estará de volta ao evento a partir de 2019. O Omnicom também divulgou um comunicado aprovando as mudanças realizadas pela organização. “Cannes percebeu que, após 60 anos, chegou a hora de apertar o botão da redefinição e isso é inteligente. Aplaudimos os passos que o festival tomou depois de buscar a participação da Omnicom e de muitas agências da indústria. Estamos especialmente satisfeitos ao ver o festival renovar seu foco em inspirar e dinamizar a próxima geração de talentos criativos – o que, é claro, é o que festival é – e deve ser.”, disse a holding.

Por enquanto, o mercado global aguarda as manifestações de Martin Sorrell, um dos executivos que mais criticou o formato e a dimensão do Cannes Lions na edição deste ano. Por enquanto, nem Sorrell nem outro executivo do WPP comentou as mudanças anunciadas pela organização.

Com informações do Ad Week.

Publicidade

Compartilhe

Comente