Publicidade

Mídia

Ejesa entra na mira do MPF

Procedimento motivado por representação da ANJ irá averiguar se participação de capital estrangeiro ultrapassa os 30% permitidos

Preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem:


27 de abril de 2011 - 12h45

O Ministério Público Federal (MPF) iniciou procedimento interno para investigar a Ejesa, empresa luso-brasileira dona dos jornais Brasil Econômico, O Dia, Meia Hora e Marca Brasil. O procedimento administrativo, aberto pela Procuradora da República Cristina Marelim Vianna, foi publicado no Diário Oficial da União de 26 de abril e foi instaurado a partir da representação enviada pela Associação Nacional de Jornais (ANJ) em janeiro passado.

A investigação pretende averiguar se a participação de capital estrangeiro na empresa está de acordo com o limite de 30% previsto na Constituição Federal. O art. 222 estabelece que, nas empresas jornalísticas e de radiodifusão, 70% do capital votante deve pertencer a brasileiro nato ou naturalizado há mais de 10 anos. O questionamento da ANJ se deve a participação do grupo português Ongoing na composição acionária junto com Maria Alexandra Mascarenhas Vasconcellos, esposa de Nuno Vasconcellos, presidente do conglomerado luso.

O MPF tem prazo de um ano prorrogável por igual período quantas vezes necessárias. Ao final da apuração, o órgão decidirá se ingressará com ação civil contra a empresa ou se arquivará o caso. Procurada pela reportagem de Meio&Mensagem, a Ejesa ainda não se posicionou oficialmente sobre o assunto.

Este não foi o primeiro questionamento da ANJ em relação à legalidade da atuação da Ejesa no País. Em meados do ano passado, esse posicionamento da entidade motivou a empresa a pedir a desfiliação dos jornais O Dia e Meia Hora, comprados pela Ejesa da Editora O Dia – a ANJ não havia aceitado a filiação do Brasil Econômico.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Omelete traz Gamescom ao Brasil para fomentar mercado de games

    Omelete traz Gamescom ao Brasil para fomentar mercado de games

    Em parceria com Governo do Estado de São Paulo, Gamescom Latam acontecerá em junho de 2024 e visa ser catalisador para indústria de games

  • Marcas devem investir mais em marketing de influência em 2024

    Marcas devem investir mais em marketing de influência em 2024

    A Influency.me ouviu marcas, agências e influenciadores e apresenta pesquisa sobre o estado atual do segmento e tendências para 2024