Google passa a medir percepção do consumidor sobre ESG

Buscar

Google passa a medir percepção do consumidor sobre ESG

Buscar
Publicidade

Mídia

Google passa a medir percepção do consumidor sobre ESG

Gigante da tecnologia lançou a plataforma de dados Impact! ESG na segunda-feira, 5


6 de setembro de 2022 - 18h08

Quase metade dos brasileiros (47%) não associa a agenda ESG – práticas ambientes, sociais e de governança coorporativa – a nenhuma marca. A informação é da plataforma de dados e mensuração Impact! ESG, lançada pelo Google, na segunda-feira, 5, que promete ajudar as empresas a avaliarem suas jornadas na geração de impacto na sociedade.

Google lança plataforma que avalia ESG

Plataforma Impact! ESG é inédita no mundo e foi lançada no Brasil na segunda-feira, 5 (Créditos: Divulgação)

Criado em parceria com a MindMiners e com o Sistema B, o programa inédito do Google no mundo ouviu 3 mil brasileiros em todas as regiões do País sobre a atuação de 274 marcas – escolhidas a partir do Brand Finance e Top of Mind DataFolha – no mercado. Como critério de avaliação, foram usados 35 atributos ESG, divididos entre os três pilares que formam a sigla.

O levantamento apontou que somente um em cada cinco brasileiros já ouviu falar sobre os assuntos englobados dentro do ESG. Mesmo assim, apesar de muitos não associarem espontaneamente a pauta a nenhuma marca específica, quatro em cada cinco consideram importante que as empresas tenham ações que impactem positivamente o meio ambiente, o social e a governança.

De acordo com o Google, a maioria dos entrevistados defendeu que a responsabilidade sobre melhorais relacionadas ao tema é compartilhada entre a inciativa privada, pública, terceiro setor e a sociedade – sendo as marcas grandes responsáveis por levarem o assunto ao público, ampliando os debates e promovendo conscientização.

“Como sociedade e como marcas, percebemos que estamos no primeiro passo de uma jornada. Existe o consumidor que ainda não sabe sobre o assunto, marcas que não se associam e, por isso, não geram valor dentro desse território e há a sociedade que suplica por informações”, comenta Lívia Sitta, analista de insights do Google Brasil e líder da plataforma.

Estratégia do Google sobre ESG

Com a Impact! ESG, o Google pretende munir clientes com dados e ajudá-los em futuras tomadas de decisões. Lívia explica que, no primeiro momento, o plano da gigante da tecnologia é contribuir na promoção de consciência interna das empresas – por meio, inclusive, de consultorias feitas pelo Sistema B.

“No segundo momento, para os clientes que já possuem lugar de fala, vamos auxiliar na exposição externa, nas campanhas. E, por último, apresentaremos outros projetos que possam ajudar nas ações das empresas. O nosso convite é muito baseado nos tempos atuais, para que haja, entre marcas e sociedade, um movimento ativo e atento ao redor do planeta”, acrescenta.

A nova plataforma do Google é direcionada, inicialmente, para grandes anunciantes que já são clientes, sobretudo nas áreas de tecnologia, bens de consumo e governo. No entanto, o serviço já foi ampliado para outras verticais de atuação da empresa, com o plano de, no início do próximo ano, ser oferecido para anunciantes menores. A expectativa é de atender em torno de 50 marcas até o final de 2023.

Marco Bebiano, diretor de negócios dos segmentos de bens de consumo, moda e beleza, governo e tecnologia do Google, reforça que a Impact! ESG surge como uma forma de responder à uma demanda latente no mercado e um desafio de muitos presidentes de empresas.

“Nas conversas com os líderes, existiram questões que passavam por assuntos como por onde começar a investir e de que forma mensurar o impacto que promovido. Vimos que existe um grande hiato na forma como o mercado mensura, porque são critérios e métricas diferentes. Surgiu, então, o desejo de sermos parceiros estratégicos dos nossos clientes com uma plataforma que pode exercer uma mobilização em frentes que vão gerar impacto positivo”, finaliza.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Band terá oito marcas na Fórmula 1 em 2024

    Band terá oito marcas na Fórmula 1 em 2024

    Por mais um ano como detentora oficial das transmissões da competição, grupo consegue patrocínios másters de Claro, Heineken, McDonald’s e Stone, além de outros cotistas

  • Max estreia no Brasil com foco em novelas e no Oscar

    Max estreia no Brasil com foco em novelas e no Oscar

    Plataforma de streaming substitui HBO Max e agregará o conteúdo do Discovery+; serviço oferece modelo de assinatura com publicidade