Morte da rainha Elizabeth II pausa indústria publicitária do Reino Unido

Buscar

Morte da rainha Elizabeth II pausa indústria publicitária do Reino Unido

Buscar
Publicidade

Mídia

Morte da rainha Elizabeth II pausa indústria publicitária do Reino Unido

Emissoras de TV e plataformas interrompem a veiculação de anúncios e empresas são aconselhados a adiar ações de comunicação


9 de setembro de 2022 - 7h52

O fim do reinado de 70 anos da rainha Elizabeth II, o mais longevo da História britânica, monopolizou as notícias e a mídia de todo o planeta. Logo após a confirmação da morte de Elizabeth II, que faleceu no Castelo de Balmoral, na Escócia, aos 96 anos, ao lado de membros da família, a indústria de comunicação da Grã-Bretanha rapidamente reagiu.

Plataformas de mídia, veículos de comunicação e anunciantes interromperam as ações publicitárias que estavam programadas em homenagem à rainha.

Maior emissora de TV comercial do Reino Unido, a ITV decidiu interromper a exibição de todos os intervalos comerciais até o fim desta sexta-feira, 9, para deixar a grade inteiramente voltada à cobertura dos desdobramentos da morte de Elizabeth e dos impactos do fim de seu reinado para o Reino Unido e para o mundo, de acordo com informações do The Drum, especializado no mercado de comunicação.

O Channel 4 também confirmou que toda a publicidade e mensagens de patrocinadores estão temporariamente suspensos da programação. O mesmo fez a Bauer Media, uma das maiores emissoras de rádio da Inglaterra.

Twitter e outras plataformas desativam anúncios

A morte da rainha também provocou alterações no cronograma de negócios das plataformas digitais. O Twitter anunciou que desativaria toda a veiculação de anúncios publicitários no Reino Unido nas 48 horas seguintes à confirmação do falecimento da monarca. O Snapchat também teria comunicado ao mercado publicitário britânico que faria uma interrupção da veiculação de publicitária.

Os ambientes digitais de alguns veículos também adotaram o protocolo, como o The Daily Mail, que deixou de veicular anúncios em seu site, deixando o espaço apenas para o noticiário.

A Clear Channel, uma das maiores empresas de out-of-home do Reino Unido, e com presença em mercados de vários outros países, suspendeu a exibição dos anúncios em todas as suas faces, em sinal de respeito ao falecimento de Elizabeth II, de acordo com o declarado pela empresa, em comunicado. A medida valerá até as 6h de sábado, 10. Outra empresa global de OOH, a JcDecaux, não interrompeu a exibição de anúncios em suas telas, mas avisou que não incluirá nenhuma nova mensagem publicitária nos próximos dias, mantendo somente as que já haviam sido programadas.

O The Drum informa que muitos profissionais de agências foram procurados por anunciantes para pedir conselhos a respeito do que fazer neste momento em relação à sua veiculação de publicidade. De acordo com a reportagem do veículo, a maior parte das agências vem aconselhando as marcas a interromperem ou adiarem suas ações por conta do momento. Existe também a expectativa de que, nos próximos dias, os dados de impacto de audiência e de visualização de anúncios e mensagens caia, uma vez que as notícias sobre o funeral e a a nova configuração da Família Real, agora sob o comando do rei Charles III, monopolizem as atenções do público.

Publicidade

Compartilhe

Veja também